Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Solstício de Inverno

Equinócios e Solstícios: O que são?
     O eixo da Terra (linha imaginária que une os pólos) tem uma inclinação de cerca de 23º em relação ao plano da orbita da Terra.
     Ao percorrer, inclinada, a sua órbita à volta do Sol, a Terra faz com que uma dada região não receba as mesma inclinações e intensidades dos raios solares durante o ano, o que interfere sensivelmente no clima do planeta, originando assim as chamadas Estações do Ano..

     O início de cada estação é definido como Solstício, para o Verão e o Inverno, e como Equinócio, para a Primavera e o Outono.


Quando acontece?
     O Solstício de Inverno acontece quando o sol, na sua órbita aparente (quando vista da Terra), atinge a maior distância angular ao plano que passa pela linha do Equador. Embora a sua data não seja a mesma todos os anos, geralmente ocorre entre os dias 20 e 23 de Dezembro no Hemisfério Norte e por volta de 21 ou 22 de Junho no Hemisfério Sul
     No Hemisfério Norte os solstícios de 20 e 23 de Dezembro ocorrem com menos frequência do que nos dias 20 ou 21 de Dezembro. O último solstício de 23 de Dezembro ocorreu em 1903 e o próximo, neste dia, ocorrerá somente em 2303. A 20 de Dezembro o solstício ocorreu muito raramente, com o próximo a ocorrer em 2080.

- Este dia, no Hemisfério Norte, designa-se por Solstício de Inverno (a luz solar incide com menor intensidade). No Hemisfério Sul designa-se por Solstício de Verão (a luz solar incide com maior intensidade).


Para o ano de 2016:
- Em Portugal, o Solstício de Inverno terá início às 10h 44m de 21 de Dezembro;
- Assinala o início do Inverno no Hemisfério Norte e o início do Verão no Hemisfério Sul;
- Tem a duração de 88,99 dias;
- Termina a 20 de Março de 2017 às 10h 29m.

Iluminação da Terra pelo Sol durante o Solstício no Hemisfério Norte

     Na astronomia, Solstício é o momento em que o sol, durante o eu movimento aparente na esfera celeste, atinge a declinação máxima em Latitude, medida a partir da linha do Equador: Em Junho no Hemisfério Norte e em Dezembro no Hemisfério Sul.

     O termo Solstício deriva do Latim e é composto por duas palavras: sol (sol) + sistere (que não se mexe) = Solstitium. Solstício significa "sol parado" e está associado à ideia de que o Sol deveria estar estacionário, pois para o observador que está na Terra o Sol parece manter uma posição fixa ao nascer e ao pôr do Sol, durante algum tempo. Daí a razão porque este dia, em Dezembro, tem a noite mais longa do ano no Hemisfério Norte e dia mais longo do ano no Hemisfério Sul.


Iluminação da Terra pelo Sol durante o Solstício no Hemisfério Sul

     Devido à órbita elíptica da Terra, as datas nas quais ocorrem os Solstícios não dividem o ano em número igual de dias. Isto acontece porque quando a Terra está mais próxima do Sol (periélio) viaja mais depressa do que quando está mais longe (afélio).
     Os Trópicos de Câncer e de Capricórnio são definidos em função dos solstícios. No Solstício de Verão no Hemisfério Norte, os raios solares incidem perpendicularmente à superfície da Terra no Trópico de Câncer. No Solstício de Verão no Hemisfério Sul, ocorre o mesmo fenómeno no Trópico de Capricórnio.
     Nas linhas dos Círculos Polares Árctico e Antárctico, os solstícios marcam o único dia do ano em que o dia ou a noite duram 24 horas ininterruptas, considerando a estação do ano: Verão ou Inverno, respectivamente.

Imagem de Inverno

     Em várias culturas ancestrais à volta do globo, o Solstício de Inverno era festejado com comemorações que deram origem a vários costumes hoje relacionados com o Natal das religiões pagãs. O Solstício de Inverno, o menor dia do ano, a partir de quando a duração do dia começa a crescer, simbolizava o início da vitória da luz sobre a escuridão.
     Festas das mitologias persa e hindu referenciavam as divindades de Mitra com o símbolo do "Sol Vencedor", marcada pelo Solstício de Inverno.
     A cultura do Império Romano incorporou a comemoração dessa divindade através do Sol Invictus. Com o fortalecimento das religiões pagãs, a data em que se comemoravam as festas do "Sol Vencedor" passaram a referenciar o Natal, numa apropriação destinada a incorporar as festividades de inúmeras comunidades recém convertidas ao cristianismo.

Fontes:
Cortesia de:
Observatório Astronómico de Lisboa;
Wikipedia, a enciclopédia livre