Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Maurice-Farman MF-4



MAURICE - FARMAN MF - 4
Quantidade: 1
Utilizadores: Companhia de Aerosteiros, Exército Português e Aeronáutica Militar
Entrada ao serviço: 1912
Data de abate: 1916


Dados Técnicos:
a. Tipo de Aeronave
    Avião monomotor terrestre, de trem de aterragem convencional fixo, de roda dupla em cada perna e patim de cauda, biplano, bilugar de cabina descoberta, fuselagem em gôndola com motor na retaguarda da mesma, estabilizadores de cauda e frontal, utilizado na instrução de pilotos. Tripulação: 2 (piloto-instrutor e aluno).
b. Construtor
    Société Henri et Maurice Farman / França.
c. Motopropulsor
    Motor: 1 motor Renault de 6 cilindros em V arrefecidos por ar, de 70 hp.
    Hélice: de madeira, de duas pás, de passo fixo, propulsor.
d. Dimensões
    Envergadura …………. 15,75 m
    Comprimento ………….12,04 m
    Altura ……………...……3,66 m
    Área alar ……………...48,30 m²
e. Pesos
    Peso vazio ………..…….500 kg
    Peso máximo …...………728 kg
f.  Performances
    Velocidade máxima ……….80 Km/h
    Velocidade de cruzeiro ……Desconhecido
    Tecto de serviço ………… .Desconhecido
    Raio de acção ………………60 Km
g. Armamento
    Sem armamento.
h. Capacidade de transporte
    Nenhuma.


Resumo histórico:
     Desde 1911 que os irmãos Maurice e Henri Farman desenvolveram estudos e construíram aviões que os colocaram na posição de pioneiros da Aviação Mundial, contribuindo com o seu prestígio e para o da sua Pátria, a França.
     Em 1912 constituíram a Société Henri et Maurice Farman, onde continuaram os seus estudos e produziram aviões separadamente. Dessa fábrica saíram os modelos de Henri, designados por “F”, e os de Maurice Farman, designados por “MF”, aviões que obtiveram muito sucesso.

     Um dos primeiros modelos produzidos por Maurice, foi o MF-1911/1912, iniciado em 1911 e terminado em 1912, também conhecido por MF-4. Era um avião típico da época, de fuselagem em forma de gôndola, com o motor na retaguarda da mesma, biplano, com estabilizador de cauda composto por duas derivas verticais e dois estabilizadores horizontais, ligado à gôndola por cabos e escoras à parte dianteira da gôndola.
    Foi um destes aviões que ganhou o Prémio Michelin quando, no dia 7 de Março de 1911, descolou de Paris e alcançou o cume Puy-de-Dôme.
     Pouco mais se sabe sobre os feitos dos Maurice-Farman MF-4. O seu prestígio reside, essencialmente em terem sido os precursores dos aviões de hoje.

    
Percurso em Portugal:
     Adquirido pelo jornal «O Comércio do Porto», tendo em vista a angariação de fundos para a manutenção das creches que tinha a seu cargo, chegou por via marítima a Leixões, no dia 26 de Agosto de 1912, um avião Maurice-Farman MF-4. Este exemplar único foi baptizado de «Casta Suzana», título de uma peça de teatro muito popular na época.
     Realizou o seu primeiro voo em Portugal em 7 de Setembro de 1912, sobrevoando a cidade do Porto com um piloto francês aos comandos.
     Foi depois oferecido ao Governo Português, que o entregou ao Exército e este, por sua vez, colocou-o na Companhia de Aerosteiros, dado que ainda não existia qualquer unidade de aviação.

     Em 14 de Maio de 1914 foi criada a Escola de Aviação Militar (EAM) em Vila Nova da Rainha, tendo este avião passado para a sua posse. Depois de proporcionar o baptismo de voo a vários portugueses ilustres – entre os quais se inclui o que o então Tenente Sacadura Cabral proporcionou ao seu companheiro Gago Coutinho – foi utilizado na instrução dos alunos do primeiro curso de pilotagem da Aeronáutica Militar, iniciado em 1 de Outubro de 1916, fazendo companhia a dois Maurice-Farman MF-11 e um Deperdussin B.
     É provável que a gôndola se apresentasse pintada em azul, as asas em creme, e que ostentasse as cores nacionais nos lemes de direcção. Foi retirado do serviço em 1916.


Fontes:
Foto: FAP / AHFA - Força Aérea Portuguesa / Arquivo Histórico da Força Aérea;
Texto: "Aeronaves Militares Portuguesas no Século XX" - Adelino Cardoso - Edição ESSENCIAL, Lisboa, 2000.

Sem comentários :

Enviar um comentário