Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

De Havilland DH-60 Moth


Imagem 1

DE HAVILLAND DH-60 MOTH


Quantidade: 4
Utilizador: Aviação Naval
Entrada ao serviço: 1929
Data de abate: 1935

Dados técnicos:

a.      Tipo de Aeronave

         Avião monomotor terrestre, de trem de aterragem convencional fixo, com patim de cauda, ou hidroavião monomotor de flutuadores, biplano com lemes de inclinação só nas asas inferiores, revestido a tela, bilugar de cabina descoberta, destinado a instrução de pilotagem.
Tripulação: 2 (piloto-instrutor e instruendo).

b.      Construtor

De Havilland Aircraft Co. Ltd. / Grã-Bretanha.

c.       Motopropulsor

Motor: 1 motor De Havilland DH Gipsy II, de 4 cilindros em linha arrefecidos por ar, de 120 hp.
Hélice: de madeira, de duas pás, de passo fixo.

d.      Dimensões

Envergadura …………….9,15 m                                 
Comprimento ……………7,44 m
Altura ………………..……2,82 m
Área alar ………………..32,90 m²

e.      Pesos

Peso vazio ……….. ………408 kg
Peso máximo…………......636 kg

f.        Performances

Velocidade máxima…….…168 km/h
Velocidade de cruzeiro…...140 km/h
Tecto de serviço……..…..5.400 m
Raio de acção …………..…510 Km

g.      Armamento

Sem armamento.

h.      Capacidade de transporte

       Eventualmente, um passageiro.

Imagem 2


Resumo histórico:
     Em 1925, a De Havilland concretizou o projecto de um avião de instrução elementar designado por DH-60 Moth, que se tornou célebre através da evolução dos modelos seguintes, dos quais o mais divulgado foi o De Havilland DH-82 Tiger Moth
     O protótipo do modelo inicial, equipado com um motor Cirrus III de 90 hp, voou pela primeira vez em 22 de Fevereiro de 1925.
     Dois anos depois voava o segundo protótipo, o De Havilland Dh-60G Moth, equipado com motor DH Gipsy II Major, de 120 hp. As referências ao DH-60 levam a crer que não obteve muito sucesso fora da área dos aeroclubes, talvez porque foi literalmente abafado pelos excelentes DH-82 Tiger Moth, que começaram a voar em 1931.

     Os DH-60 Moth foram os primeiros aviões a realizar a ligação aérea entre a Grã-Bretanha e a Índia. No dia 16 de Novembro de 1926, dois DH-60 Moth descolaram de Londres, tendo aterrado em Karachi no dia 8 de Janeiro de 1927, depois de percorrerem 8.700 Km. 
     Ainda que fossem basicamente aviões terrestres, os De Havilland DH-60 Moth podiam ser facilmente transformados em hidroaviões, substituindo as rodas por flutuadores.


Percurso em Portugal:
     Em 1929, a Aviação Naval (A.N.) recebeu quatro hidroaviões de flutuadores De Havilland DH-60G Moth, com os números de construtor de 1191 a 1194. Foi-lhes atribuída a numeração da A.N. de 52 a 55. Foram entregues ao Centro de Aviação Naval (CAN) de Aveiro e utilizados na instrução de pilotagem. 
     Depois de sucessivos acidentes, os quatro DH-60G Moth foram reconstruídos nas oficinas do CAN de Aveiro, saindo dotados de trem de aterragem de rodas, oportunamente adquiridos à De Havilland

     Pintados em alumínio, ostentavam a Cruz de Cristo, sem círculo branco, nos lados exteriores das asas superiores e inferiores e a bandeira nacional, com escudo, em toda a superfície do leme de direcção. Apresentava também, entre a cabina dianteira e os painéis do motor, o distintivo do construtor. Os flutuadores apresentavam a parte inferior pintada a preto.

     Quando equipados com flutuadores tinham a matrícula pintada a meio da fuselagem, em algarismos pretos. Depois de equipados com rodas, a inscrição da matrícula foi retirada, passando a apresentar no mesmo lugar, um emblema com uma narceja (ave) amarela sobre círculo azul.
     É provável que os números de matrícula tenham sido colocados nos lados da fuselagem, sob os estabilizadores horizontais.
     Os De Havilland DH-60G Moth foram retirados do serviço da A.N. em 1935.


Fontes:
Imagem 1: FAP / AHFA - Força Aérea Portuguesa / Arquivo Histórico da Força Aérea;
Imagem 2: Cortesia de Richard Ferriere - 3 vues;
Texto: "Aeronaves Militares Portuguesas no Século XX" - Adelino Cardoso - Edição ESSENCIAL, Lisboa, 2000.

Sem comentários :

Enviar um comentário