Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Farman F-191


Imagem 1

FARMAN F-191

Quantidade: 1
Utilizador: Aeronáutica Militar
Entrada ao serviço: 1930
Data de abate: 1935 (?)

Dados técnicos:

a.      Tipo de Aeronave

         Avião monomotor terrestre, de trem de aterragem convencional fixo, com patim de cauda, asa alta rectangular ao centro e trapezoidal nos extremos, estrutura em madeira e revestimento misto (contraplacado e tela), cabina integrada na fuselagem, destinado a transporte ligeiro.
 Tripulação: 1 (piloto).

b.      Construtor

Société Henri et Maurice Farman / França.

c.       Motopropulsor

Motor: 1 motor Gnôme-Rhône Titan, de 5 cilindros radiais arrefecidos por ar, de 230 hp.                         
Hélice: de madeira, de quatro pás, de passo fixo.

d.      Dimensões

Envergadura ……………14,10 m
Comprimento …………..10,00 m
Altura ………………...……2,50 m
Área alar ………………..40,00 m²

e.      Pesos

Peso vazio ………. ….……935 kg
Peso máximo…………...1.688 kg

f.        Performances

Velocidade máxima……..…200 km/h
Velocidade de cruzeiro……165 km/h
Tecto de serviço……..…..5.000 m
Raio de acção ……….…….850 Km

g.      Armamento

Sem armamento.

h.      Capacidade de transporte

       4 passageiros.



Resumo histórico:
     Entre os diversos aviões construídos pelos irmãos Farman, encontram-se os do modelo Farman F-190. Eram aviões mono-motores de asa alta, de cabina fechada, onde se podiam alojar o piloto e quatro passageiros.
     Na designação do modelo, o algarismo das unidades era alterado de acordo com o moto propulsor utilizado, desde os motores de 230 hp dos Farman F-191 até aos motores de 300 hp dos Farman F-199. A escassez de referências leva a suspeitar que não foi um modelo de grande divulgação.


Percurso em Portugal:
     O único Farman F-191 existente em Portugal foi adquirido pelo capitão piloto aviador Brito Pais em 1929, que o ofereceu à Aeronáutica Militar (AM) no ano seguinte.
     Era um avião protótipo, especialmente construído para uma travessia do Atlântico Norte planeada por aviadores franceses, que nunca foi realizada. Tinha um enorme depósito de combustível ocupando a fuselagem dianteira, entre o motor e o piloto, pelo que a visibilidade para a frente só era possível através de um periscópio, à semelhança do avião utilizado por Lindberg na Travessia do Atlântico Norte - o «Spirit of Saint Louis».
Tinha sido utilizado pela companhia francesa Air Afrique na ligação França - Madagáscar. 

     A intenção de Brito Pais, ao comprar o avião, era a realização de uma viagem à volta do Mundo, na qual se incluía a primeira travessia do Atlântico Sul em avião de rodas. Quis o destino que a viagem não se realizasse, pois Brito Pais faleceu em 22 de Fevereiro de 1934, vítima de uma colisão em voo entre dois Morane-Saulnier MS-233.

     O Farman F-191 foi entregue ao Grupo Independente de Aviação de Bombardeamento (GIAB) de Alverca e, mais tarde, ao Grupo Independente de Aviação de Protecção de Combate (GIAPC) de Tancos. A sua utilização resumiu-se a esporádicas missões de fotografia aérea.
     Supõe-se que se encontrava pintado em alumínio. Ostentava a Cruz de Cristo, sobre círculo branco, em ambos os lados das asas e a bandeira nacional, com escudo, no leme de direcção. Desconhece-se a atribuição de alguma matrícula.
     Foi provavelmente abatido ao efectivo em 1935.


Fontes:
Imagem 1: FAP / AHFA - Força Aérea Portuguesa / Arquivo Histórico da Força Aérea;
Imagem 2: Cortesia de Wikipedia, a enciclopédia livre;
Texto: "Aeronaves Militares Portuguesas no Século XX" - Adelino Cardoso - Edição ESSENCIAL, Lisboa, 2000.

Sem comentários :

Enviar um comentário