Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Cessna 206 Super Skywagon


Imagem 1

CESSNA 206 SUPER SKYWAGON

Quantidade: 1
Utilizador: Força Aérea
Entrada ao serviço: 1968
Data de abate: 1974



Dados técnicos:
a.       Tipo de Aeronave
Avião monomotor terrestre, de trem de aterragem triciclo fixo, monoplano de asa alta, revestimento metálico, cabina integrada na fuselagem, destinado a transporte utilitário. Tripulação: 1 (piloto).
b.       Construtor
Cessna Aircraft Corp. / USA.
c.       Motopropulsor
Motor: 1 motor Continental IO-520-A, de 6 cilindros horizontais arrefecidos por ar, de 285 hp.
Hélice: metálico, de duas pás, de passo variável.
d.       Dimensões
Envergadura...................11,15 m
Comprimento…................8,61 m
Altura………….….............2,92 m
Área alar..................…...16,35 m²
e.       Pesos
Peso vazio…………….........708 Kg
Peso máximo..................1.300 Kg
f.        Performances
Velocidade máxima ……...322 Km/h
Velocidade de cruzeiro......309 Km/h
Tecto de serviço …….….8.000 m
Raio de acção................1.577 Km
g.       Armamento
Sem armamento.
h.       Capacidade de transporte
5 passageiros ou carga equivalente.




Imagem 2
Resumo histórico:
     O primeiro avião Cessna 206 Super Skywagon surgiu em 1963. Derivado do Cessna 185 Skywagon, utilizava um motor de 285 hp, tinha o estabilizador vertical e flaps de maiores dimensões, trem de aterragem triciclo fixo, acomodação para seis pessoas, porta traseira dupla para facilitar o manuseamento da carga e lançamento de pára-quedistas, podendo ainda ser instalado na barriga um porta-bagagens suplementar. Podia também ser adaptado para transportar uma maca.
     Este modelo sofreu várias alterações, incluindo a instalação de trem de aterragem retráctil, dando origem aos modelos 207 e 210, de 1969, com acomodação para oito pessoas e que, em 1978, foram baptizados de Stationair e Super Skylane, respectivamente.
     A Cessna construiu cerca de 8.000 Super Skywagon, que operaram com sucesso por todo o mundo, não só como aviões terrestres com rodas, mas também como hidroaviões de flutuadores, anfíbios ou com skis para pistas de neve.


Percurso em Portugal:
     O único Cessna 206 que a Força Aérea Portuguesa (FAP) dispôs foi adquirido na República da África do Sul em 1968, donde seguiu directamente para a Base Aérea N° 9 (BA9), Luanda, Angola, destinado a missões de ligação. Recebeu a matrícula 3166 da FAP, desconhecendo-se outros dados.
     Foi pintado segundo o padrão da FAP aplicado aos aviões de transporte, em alumínio, com a parte superior da fuselagem e o estabilizador vertical em branco. Estas cores estavam separadas por um filete azul ligando o nariz aos bordos de ataque dos estabilizadores horizontais, em linha recta. O painel superior do motor, em frente à cabina, estava pintado em preto anti-reflexo.

     Ostentava a Cruz de Cristo, sobre círculo branco circundado por fino aro azul, no extra-dorso da asa esquerda, no intradorso da asa direita e em ambos os lados da fuselagem. As cores nacionais, sem escudo, estavam colocadas dentro de um rectângulo nos lados do estabilizador vertical. A matrícula encontrava-se a preto em ambos os lados das asas, alternando com a insígnia e também sobre os rectângulos com as cores nacionais no estabilizador vertical.
Foi abatido ao efectivo da FAP em 1974.


Fontes:
Imagem 1: FAP / AHFA - Força Aérea Portuguesa / Arquivo Histórico da Força Aérea;
Imagem 2 e Texto: "Aeronaves Militares Portuguesas no Século XX" - Adelino Cardoso - Edição ESSENCIAL, Lisboa, 2000.

Sem comentários :

Enviar um comentário