Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Djibouti

جمهورية جيبوتي
(Jumhuriyya Djibuti)
République de Djibouti
República do Djibouti


Bandeira
Brasão de Armas






















Localização:
África, África Oriental, África Subsariana, Corno de África.


Origem / Pequeno resumo histórico:
     O Djibouti foi habitado por povos vindos da Arábia cerca do Século III antes de Cristo. Estabeleceram-se ao norte e deles se originaram os afars. Vindos da Somália, os issas expulsaram esses primeiros habitantes e estabeleceram-se na região do litoral. Em 852 chegaram novos agrupamentos árabes, que dominavam o comércio da região até o advento dos portugueses, no Século XVI. Mas os portugueses também perderam o interesse pela região, abandonando-a aos árabes quando os seus interesses passaram a concentrar-se no Oriente.
     Em 1888, foi estabelecida pela França a colónia denominada Costa Francesa dos Somalis, cuja capital foi Djibouti a partir de 1892.
     Na época teve início a construção da ferrovia como elo de ligação entre Djibouti e a Etiópia. A penetração para o interior tornou-se possível devido às estradas construídas entre 1924 e 1934. Na altura da Segunda Guerra Mundial, em 1940, foi estabelecido no Djibouti um governo neutro, parte do regime francês de Vichy.
     No ano de 1946, a região foi convertida em território ultramarino francês. No ano de 1958, a decisão dos moradores da Costa dos Somalis era a permanência na Comunidade Francesa, com a maioria absoluta dos votos válidos a favor feita pelos afars e pelos europeus. O primeiro nome dado pelos franceses ao país foi Somália Francesa; em 1967, recebeu o nome de Território Francês dos Afares e Issas.
     Mas o eleitorado issa era contrário a essa decisão. Em 1967, nova eleição aprovou a vinculação do Djibouti à França, mas em 1977 um último plebiscito proclamou a independência do Djibouti.
     O Djibouti é o 133º país mais rico do mundo por PIB per capita e a 167ª maior economia por PIB, quase com ausência de recursos naturais.


Cultura:
     Os trajes tradicionais do Djibouti são próprios para o clima quente e árido, típico do país. Os homens vestem uma roupa vagamente embrulhada que vai até os joelhos, junto a um roupão de algodão ao longo dos ombros, similar a uma toga romana. As mulheres vestem saias longas, tipicamente tingidas de castanho.
     Mulheres casadas vestem um pano sobre a cabeça, às vezes também abrangendo a parte de cima dos seus corpos. Mulheres que não são casadas não são obrigadas a cobrir a cabeça. O vestido tradicional árabe é usado estritamente durante festivais religiosos, especialmente na preparação do hajj. Para algumas ocasiões, as mulheres também podem usar as suas jóias.
     A tradição cultural é, na maioria das vezes transmitida oralmente, principalmente através de músicas. Usando a sua linguagem nativa, essas pessoas podem cantar ou dançar falando ou contando uma história. Muitos exemplos da influência árabe e francesa podem ser notados nos edifícios.


Principais recursos naturais:
Sem recursos naturais úteis.


Datas comemorativas:
Dia da Independência - 27 de Junho - Celebra a data da independência, da França, em 1977.


Símbolos nacionais:
Bandeira Nacional;
Brasão de Armas;
Hino Nacional - “Djibouti”;
Insígnia da Força Aérea do Djibouti.



Insígnia da Força Aérea do Djibouti


Lema:
"Unité, Égalité, Paix " ("Unidade, Igualdade, Paz")


Imagens de Djibouti, capital do país com o mesmo nome


Capital:                                                                       Línguas oficiais:
Djibouti                                                                      Árabe e francês


Moeda oficial:                                                              Tipo de Governo:
Franco djiboutiano                                                      República semipresidencialista


Data de admissão como membro da ONU (Organização das Nações Unidas):
20 de Setembro de 1977


Organizações / Relações internacionais:
  • ONU - Organização das Nações Unidas;
  • CEN-SAD - Comunidade dos Estados Sahelo-Saharianos;
  • COI - Comité Olímpico Internacional;
  • COMESA - Mercado Comum da África Oriental e Austral;
  • FMA - Fundo Monetário Árabe;
  • Grupo dos 77 - Nações em desenvolvimento;
  • IPU - União Inter-Parlamentar;
  • IRENA - Agência Internacional para as Energias Renováveis;
  • LEA - Liga dos Estados Árabes;
  • MIGA - Agência Multilateral de Garantia de Investimentos;
  • MNA - Movimento dos Países Não-Alinhados;
  • OCI - Organização da Conferência Islâmica;
  • OIF - Organização Internacional da Francofonia;
  • OIM - Organização Internacional para as Migrações;
  • OMC - Organização Mundial do Comércio;
  • OPCW - Organização para a Proibição de Armas Químicas;
  • PSIWMD - Iniciativa de Segurança contra a Proliferação de Armas de Destruição Maciça;
  • TPI - Tribunal Penal Internacional;
  • UA - União Africana;
  • WCO - Organização Mundial das Alfândegas;
  • ANWFZ - Tratado Africano para a Formação de uma Zona Livre de Armas Nucleares;
  • INTERPOL - Organização Internacional de Polícia Criminal;
  • RAMSAR - Convenção sobre as Zonas Húmidas de Importância Internacional;
  • BAD - Banco Africano de Desenvolvimento;
  • WIPO - Organização Mundial da Propriedade Intelectual.

Fonte:
Wikipedia, a enciclopédia livre