Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Cante Alentejano




O Cante Alentejano já é Património Cultural Imaterial da Humanidade. A decisão foi tomada hoje, 27 de Novembro de 2014, exactamente às 10 horas, 17 minutos e 48 segundos (hora de Portugal) em Paris, pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO).

O cante é um género musical tradicional do Alentejo, sul de Portugal.

     É um canto coral, em que alternam um ponto a sós e um coro, havendo um alto, preenchendo as pausas e rematando as estrofes. O canto começa invariavelmente com um ponto, dando a deixa, cedendo o lugar ao alto e logo intervindo o coro em que participam também o ponto e o alto.   
     Terminadas as estrofes, pode o ponto recomeçar com um nova deixa, seguindo-se o mesmo conjunto de estrofes. Este ciclo repete-se o número de vezes que os participantes desejarem. Esta característica repetitiva, assim como o andamento lento e a abundância de pausas contribuem para a natureza monótona do cante.
     Com o cante coexistiram sempre formas instrumentais de música com adaptação de peças entre os géneros.

     No cante sobrevivem os modos gregos extintos tanto na música erudita como na popular europeia, as quais restringem-se aos modos maior e menor. Esta face helénica do canto poderá provir tanto do canto gregoriano como da cultura árabe, se bem que certos musicólogos se apercebam no cante de aspectos bem mais primitivos, pré-cristãos e possivelmente mesmo pré-romanos.

     Antigamente o cante acompanhava ambos os sexos nos trabalhos da lavoura. Público era também o cante nos momentos masculinos de ócio e libação, seja em quietude, seja em percurso nas ditas arruadas. Público ainda era o cante mais solene das ocasiões religiosas. Outro cante existia no domínio doméstico, onde era exercido principalmente por mulheres e no qual participariam também as crianças da família.

     Após a Segunda Guerra Mundial, a progressiva mecanização da lavoura, a generalização da rádio e da televisão, assim como o êxodo rural massivo causaram o declínio do género.

     Felizmente que, com esta classificação, o Cante Alentejano será reconhecido e partilhado por muitos mais, espalhados não só no Alentejo, mas por todo o mundo onde os alentejanos se encontram!

Viva o Cante Alentejano!
Viva o Alentejo!

Vídeo da candidatura portuguesa no site da UNESCO sobre a tradição do Cante Alentejano:



E também pode ver aqui o site da UNESCO para o Património Cultural e Imaterial da Humanidade.

Fontes:
Cortesia de Wikipedia, a enciclopédia livre;
Cortesia de  Youtube.com