Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Dassault-Breguet Falcon 20 (segunda parte)

Ver  Dassault-Breguet Falcon 20 (primeira parte)

(continuação)

Imagem 4

Percurso em Portugal:
     A Força Aérea Portuguesa (FAP) recebeu três aviões Falcon 20 em Setembro de 1984. Foram colocados na Esquadra 504, tendo em vista o transporte de individualidades. Embora a Esquadra 504 pertença à Base Aérea Nº 6 (BA6), Montijo, encontra-se destacada no Aeródromo de Trânsito Nº 1 (AT1), no Aeroporto de Figo Maduro, Lisboa, a fim de facilitar a deslocação dos utentes habituais.


Imagem 5: Emblema da
Esquadra 504, original.
Imagem 6: Emblema da
Esquadra 504, original
(com os Falcon 50)

















     A FAP atribuiu aos Falcon 20 as matrículas de 8101 a 8103. A partir de 1993 foram alteradas para 17101 a 17103. Estas matrículas correspondiam aos números de construção 211, 215 e 217, respectivamente.
     Mantiveram-se muito activos, especialmente em missões de transporte de membros do Governo para os mais diversos pontos da Europa, até que, com a aquisição dos Dassault-Breguet Falcon 50 em 1989, perderam parte do interesse operacional.
     Não se justificando a existência dos três Falcon 20, a FAP vendeu dois ao Canadá, ficando com um único exemplar.
     Um protocolo estabelecido entre o Ministério das Obras Públicas, Transportes e Comunicações e a FAP, realizado em Fevereiro de 1983, formalizou o recurso aos meios técnicos e humanos especializados da FAP para a execução de missões de verificação e calibração de ajudas à navegação (VCAN), tarefa que foi atribuída à Esquadra 504.
     Para tal, o Falcon 20 número 8103 - mais tarde 17103 - deslocou-se aos Estados Unidos, onde lhe foi instalado o equipamento adequado à missão. Na fase inicial, a Esquadra 504 contou com a colaboração da Força Aérea Espanhola, que enviou um Falcon 20 equipado para calibração e respectiva tripulação para Portugal, para familiarização das tripulações portuguesas com a nova missão.

Imagem 7

     O Falcon 20 apresentava-se inteiramente pintado de branco (FS 17.875), com uma larga faixa azul (FS 86.076) do nariz à cauda, com cerca de 30 cm de largura. Ostentava a Cruz de Cristo, sobre Força Aérea Portuguesa”, em letras azuis com 15 cm de altura.
Imagem 8: Emblema da
Esquadra 504, definitivo.
círculo branco com 60 cm de diâmetro e coroa circular a azul, no extra-dorso da asa esquerda, no intradorso da asa direita e a meio dos lados dos motores. A bandeira naconal, sem escudo, estava colocada nos lados do estabilizador vertical, com 40 cm de comprimento. Os números de matrícula, a preto (FS 17.038) estavam pintados nos lados do estabilizador vertical, sobre a bandeira, com 15 cm de altura, e nas asas, alternando com a insígnia, aqui em algarismos com 60 cm de altura. Sobre as primeiras três janelas encontrava-se a legenda “



     A Esquadra 504 adoptou a designação de «Linces».
     O último Falcon 20 ao serviço da FAP (matrícula 17103) fez o último voo operacional em 19 de Setembro de 2004, ano em que foi abatido ao serviço.
     Em 20 anos ao serviço da FAP, os Dassault-Breguet Falcon 20 totalizaram 16.990 horas de voo.


Fontes (segunda parte):
  • Imagens 4 e 7: © Carlos Pedro - Blog Altimagem;
  • Imagens 5, 6 e 8: Colecção Altimagem;
  • Texto: "Aeronaves Militares Portuguesas no Século XX" - Adelino Cardoso - Edição ESSENCIAL, Lisboa, 2000.

Sem comentários :

Enviar um comentário