Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Finlândia

Suomen tasavalta
Republiken Finland
República da Finlândia


Bandeira
Brasão de Armas




















Localização:
Europa, Europa Setentrional, Escandinávia


Origem / Pequeno resumo histórico:
     De acordo com evidências arqueológicas, a área geográfica onde é a Finlândia foi estabelecida primeiramente em torno de 8.500 a.C. durante a idade da pedra enquanto a última Era do Gelo retrocedia.      Os povos mais adiantados provavelmente eram caçadores e camponeses, vivendo na tundra e com o que o mar poderia oferecer. A cerâmica é conhecida desde 5.300 a.C..
     Até o início do Século XIX a Finlândia pertencia ao Reino da Suécia. Durante todo o período de dominação, pouca foi a evolução da cultura e identidade nacionais que eram então dominadas por uma pequena elite sueca.
     Em 1808 o território finlandês é invadido e subjugado pela Rússia, representando um novo momento para a consolidação de uma cultura finlandesa. A capital muda-se em1812 de Turku para Helsínquia. Desde a sua fundação, Helsínquia está ligada por intenso comércio com a Rússia. O arquitecto alemão que trabalhava em São Petersburgo, Johann Engel (1778-1840) é contratado para o projecto e construção dos edifícios governamentais em estilo imperial neo-clássico. Na altura era crescente um movimento, da maioria da população, de patriotismo e formação de uma identidade nacional com a promoção da língua finlandesa e a exaltação das paisagens locais.
  Nos finais do Século XIX a Rússia impôs o russo como língua oficial e extinguiu o exército finlandês, minando cada vez mais as possibilidades de construção de uma nação independente. Mas, em 1919, com a turbulência política e económica russa, o país finalmente consegue a sua independência.
     Durante os Séculos IX e X, a cultura Viking, com o comércio, prosperou na Suécia, a qual iniciou a conquista de novas terras. A invasão dirigiu-se em primeiro lugar para oriente, na direcção da Finlândia, dos Estados Bálticos, Rússia e Mar Negro.
     Apesar da estreita relação com a URSS, a Finlândia manteve a sua economia activa no Mercado Ocidental. O crescimento económico do país foi rápido. Após a morte do ditador soviético Josef Stalin, o domínio sobre a Finlândia começou a enfraquecer: os soviéticos evacuaram uma das suas principais bases no país, em Porkkala, em 1956.
     Tida como uma ponte entre os blocos capitalista e comunista, a Finlândia participou da Conferência de Segurança e Cooperação Europeia, em 1973, cuja acta final foi assinada em 31 de Julho de 1975.
     Em Fevereiro de 1993 a Finlândia começou a negociar a sua entrada na União Europeia, que ocorreu em 1994 e, oficialmente, em 1995.
     Tal como todos os países nórdicos, a Finlândia tem a sua economia liberalizada desde os anos 80. A desregulamentação do mercado foi forte, algumas empresas estatais foram privatizadas e houve modestos cortes fiscais, o país entrou para a zona euro em 1999. O país foi um dos primeiros a adoptar o euro como moeda oficial logo após seu lançamento, em 1 de Janeiro de 2002.

Parque Nacional de Repovesi

Cultura:
     A Finlândia, no idioma finlandês, é Suomi, que significa "a terra dos mil lagos", por causa da grande quantidade deles na região. O nome do país também pode ser entendido como "Terra dos Pântanos" (Süomi). A mulher finlandesa foi a primeira no mundo a obter em 1906 a elegibilidade nas eleições parlamentares. É o país com a melhor educação do mundo, possuindo uma cultura totalmente diversificada, que se apoia numa base emocional desde muito cedo, ligada à emancipação nacional e ganhando a sua força e voz através da literatura.
     Distinguiram-se vários escritores que não só relataram a vida da sociedade nos seus livros, como também se esforçaram para desenvolver a educação do povo - em finlandês.
     Os telemóveis "Nokia" tiveram origem na Finlândia. 
     Geralmente, os finlandeses são pessoas reservadas e gostam da natureza, apesar da maioria da população viver em cidades urbanas.
Segundo a lenda, o Pai Natal viveria na parte finlandesa da Lapónia.
     Apesar do inverno rigoroso, que às vezes pode chegar aos -35ºC, os finlandeses sabem fazer um óptimo aproveitamento do frio e estão sempre praticando todos os tipos de desportos na neve, como snowboarder, esqui (com pistas prontas espalhadas por todas as cidades) onde podem ser vistos idosos, jovens e crianças praticando.

Literatura - Mika Waltari (1908-1979) é, provavelmente, o escritor finlandês com maior popularidade a nível mundial. O seu romance histórico mais conhecido é "Sinuhé, o egípcio" (Sinuhe egyptiläinen), publicado em 1945. O escritor finlandês Frans Eemil Sillanpää foi o vencedor do Prémio Nobel da Literatura em 1939.

Música - A música da Finlândia tem influências nitidamente escandinavas, e o symphonic metal é muito popular, assim como o piano, que é igualmente um instrumento muito popular.
O compositor erudito finlandês mais conhecido mundialmente é Jean Sibelius, que escreveu a música "Poema Finlândia" ou conhecida apenas como "Finlândia", quando o país se tornou independente.
     Algumas bandas Finlandesas de sucesso são HIM, Apocalyptica, Sonata Arctica, Children of Bodom, Nightwish, Korpiklaani, Stratovarius, The Rasmus, Poets of the Fall e Lordi, entre outras.
     Na Finlândia também é comum a existência de estilos como o Techno e o Trance, que fazem bastante sucesso.

GastronomiaA culinária da Finlândia é notável pela sua combinação de cozinha tradicional, cozinha gourmet  e estilos gastronómicos continentais contemporâneos. O peixe e a carne desempenham um papel importante em pratos tradicionais finlandeses em algumas partes do país, enquanto que em outras regiões, as receitas tradicionais incluem diversos vegetais e cogumelos.
     A comida finlandesa usa frequentemente produtos de grãos integrais (como centeio, cevada e aveia) e bagas de frutas, como mirtilos, amoras, arando vermelho e espinheiro amarelo.
     O leite e produtos lácteos, como a manteiga, são frequentemente usados como bebidas ou ingredientes em várias receitas.
     Anteriormente, a cozinha tradicional, utilizava várias espécies de nabos, mas eles foram substituídos pela batata, depois da sua introdução, no Século XVIII.

Desporto - A Finlândia tem na actualidade vários nomes conhecidos do desporto internacional, onde se destaca o multi-campeão olímpico Paavo Nurmi, o maior dos Finlandeses Voadores; o nadador Jani Sievinen; o futebolista Jari Litmanen; nos desportos motorizados, os campeões de Fórmula 1: Keke Rosberg, Mika HakkinenKimi Räikkönen e Heikki Kovalainen; e o bi-campeão mundial de Snowboard Peetu Piiroinen, medalha de prata nos Jogos Olímpicos de Inverno em 2010.
     A Finlândia é um país tradicionalmente forte no lançamento do dardo, sendo titular de 14 das 39 medalhas de ouro já disputadas nas olimpíadas. O desportos mais popular do país é o hóquei no gelo. A selecção nacional possui uma medalha de ouro no campeonato mundial, além de diversas medalhas de prata e bronze.
     O Pesäpallo (também conhecido como "basebol Finlandês") é habitualmente mencionado como o desporto nacional da Finlândia.


Principais recursos naturais:
Ouro, prata, urânio, madeira, ferro, cobre, zinco, níquel e calcário.


Datas comemorativas:
Dia da Independência - 6 de Dezembro - Celebra a data da declaração da independência, da Rússia, em 1917.



Símbolos nacionais:
Bandeira Nacional;
Brasão de Armas;
Hino Nacional - Maamme (em finlandês) ou Vårt land (em sueco), que significa (“Nossa terra”);
Insígnia da Força Aérea da Finlândia.


Insígnia da Força Aérea da Finlândia


Capital:                                                                         Línguas oficiais:
Helsínquia                                                                   Finlandês e sueco



Vista parcial de Helsínquia, capital da Finlândia


Moeda oficial:                                                                      Tipo de Governo:
Euro (adesão em 1 de Janeiro de 2002)                        República parlamentarista


Data de admissão como membro da ONU (Organização das Nações Unidas):
14 de Dezembro de 1955


Data de adesão à UE (União Europeia):
1 de Janeiro de 1995


Organizações / Relações internacionais:

  • ONU - Organização das Nações Unidas;
  • UE - União Europeia;
  • AG - Grupo Austrália;
  • AIE - Agência Internacional de Energia;
  • APCE - Assembleia Parlamentar do Conselho da Europa;
  • CD - Comunidade das Democracias;
  • COI - Comité Olímpico Internacional;
  • FMI - Fundo Monetário Internacional;
  • GFN - Grupo de Fornecedores Nucleares;
  • IHO - Organização Hidrográfica Internacional;
  • INTERPOL - Organização Internacional de Polícia Criminal;
  • IPU - União Inter-Parlamentar;
  • IRENA - Agência Internacional para as Energias Renováveis;
  • IRU - União Internacional de Transportes Rodoviários;
  • IUCN - União Internacional para a Conservação da Natureza e dos Recursos Naturais;
  • MIGA - Agência Multilateral de Garantia de Investimentos;
  • OCDE - Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico;
  • ICO - Organização Internacional do Café;
  • OIM - Organização Internacional para as Migrações;
  • OIV - Organização Internacional da Vinha e do Vinho;
  • OMC - Organização Mundial do Comércio;
  • OPCW - Organização para a Proibição de Armas Químicas;
  • OSCE - Organização para a Segurança e Cooperação na Europa;
  • PCA - Tribunal Permanente de Arbitragem;
  • PSIWMD - Iniciativa de Segurança contra a Proliferação de Armas de Destruição Maciça;
  • TA - Tratado da Antárctida;
  • TEDH - Tribunal Europeu dos Direitos Humanos;
  • TPI - Tribunal Penal Internacional;
  • UIC - União Internacional dos Caminhos-de-Ferro;
  • UIHJ - União Internacional dos Oficiais de Justiça;
  • UME - União Monetária Europeia;
  • UPM - União para o Mediterrâneo;
  • WCO - Organização Mundial das Alfândegas.


Património Mundial (UNESCO):
  • Cidade Velha de Rauma (1991);
  • Fortaleza de Suomenlinna (1991);
  • Igreja Antiga de Petäjävesi (1994);
  • Fábrica de Madeira e Cartão de Verla (1996);
  • Sitío Funerário da Idade do Bronze de Sammallahdenmäki (1999);
  • Arco Geodésico de Struve (clicar para ver) (2005) (sítio partilhado com mais nove países);
  • Costa Alta e Arquipélago Kvarken (2000, 2006) (sítio transfronteiriço com a Suécia).

Igreja antiga de Petäjävesi (UNESCO)

Uma rua da Cidade Velha de Rauma (UNESCO)
















Fonte:
Wikipedia, a enciclopédia livre

Sem comentários :

Enviar um comentário