Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Dassault-Breguet / Dornier Alpha Jet (primeira parte)

Imagem 1

DASSAULT-BREGUET  /  DORNIER ALPHA JET

Quantidade: 50
Utilizador: Força Aérea
Entrada ao serviço: 13 de Setembro de 1993
Data de abate: Em serviço


Dados técnicos:
a)       Tipo de Aeronave
Avião bi-reactor sub-sónico terrestre, de trem de aterragem triciclo retráctil, mono-plano de asa alta em flecha, revestimento totalmente metálico, bi-lugar em tandem com cabina coberta transparente, destinado a missões de apoio aéreo a forças de superfície e treino de pilotos.
Tripulação: 2 (pilotos).
b)       Construtor
Dassault-Breguet Aviation / França;
Dornier Gmbh / Alemanha.
c)       Motopropulsor
Motores: 2 Reactores SNECMA - Turbomeca Larzac 04-C20 de duplo fluxo, de 1.350 Kgf de impulsão cada.
d)       Dimensões
                Envergadura …………..............9,11 m
                Comprimento…..………….....12,91 m
                Altura………….………..…….....4,19 m
                Área alar ……….…….............17,50 m²
e)       Pesos
                Peso vazio……………..….......…..3.552 kg
                Peso máximo à descolagem…..7.500 kg
f)        Performances
                Velocidade máxima ……...1.160 Km/h
                Velocidade de cruzeiro ….…750 Km/h
                Tecto de serviço ………..15.240 m
                Raio de acção ………........1.230 Km
                Alcance máximo………….2.600 Km
                Autonomia máxima………..03H00
g)      Armamento
1 canhão Mauser BK de 27mm em posição ventral.
Possibilidade de utilização do Sistema de Contramedidas (ECM) “Elettronica Spa ACE 2000”, na posição posterior.
Capacidade até 2.200 Kg suspensos de 2 estações em cada asa, que podem suportar:
4 bombas de 500 Lbs Mk 82; ou
4 bombas de 500 Lbs Mk 82 e 2 depósitos de combustível; ou
6 bombas de 500 Lbs Mk 82; ou
4 bombas de 500 Lbs SNAKEYE com retardador; ou
2 bombas CLUSTER BL 755 e 2 depósitos de combustível; ou
4 bombas CLUSTER BL 755; ou
2 bombas CLUSTER Mk 20 e 2 depósitos de combustível; ou
4 bombas CLUSTER Mk 20 e 2 depósitos de combustível; ou
2 lançadores LAU 51A com 19 foguetes de 2,75 polegadas cada e 2 depósitos de combustível; ou
4 lançadores LAU 51A ou LAU 3 B/A com 19 foguetes de 2,75 polegadas cada.
h)      Capacidade de transporte
Nenhuma.



Imagem 2

Resumo histórico:
     O Alpha Jet é o resultado de um projecto franco-alemão iniciado em 1971, envolvendo as fábricas Dassault-Breguet (francesa) e a Dornier Gmbh (alemã).
     A necessidade sentida pelos alemães de substituírem os obsoletos Fiat G-91 e pelos franceses de substituírem os igualmente obsoletos Lockheed T-33, motivaram os responsáveis pelas Forças Aéreas destes países para o estudo conjunto de um avião birreactor ligeiro, sub-sónico, bilugar, particularmente adaptado para missões de apoio aéreo ofensivo e treino operacional. Desse estudo nasceu o Alpha Jet.
     O protótipo realizou o primeiro voo em Istres (França) no dia 26 de Outubro de 1973. Depois de mais de 4.000 voos de ensaio, o projecto foi coroado de êxito.
     A produção em série foi iniciada com duas versões: a versão "E" (École), destinada à formação de pilotos, e a versão "A" (Appui), para apoio táctico às tropas de superfície.
     A Força Aérea Francesa começou a receber os Alpha Jet E em  4 de Novembro de 1977, enquanto que a Força Aérea Alemã começou a dispor dos Alpha Jet A no ano seguinte.
     Objecto de aperfeiçoamentos constantes, o Alpha Jet evoluiu para um modelo mais moderno, preparado para cumprir simultaneamente missões de formação e treino de pilotos, bem como as de apoio táctico, com a optimização das capacidades de ataque ao solo. Esta versão foi designada de NGEA (Nouvelle Génération d’École et d’Attaque).
     Mantendo o esforço para o melhor aproveitamento do avião, foram introduzidos numerosas alterações, algumas delas separadamente, em conformidade com as necessidades de franceses e alemães, nem sempre coincidentes.
Que se tenha conhecimento, são cinco as últimas versões:
- Versão de Treino Avançado / Ataque Ligeiro, também designada por “E”;
- Versão Alternativa de Apoio Aéreo Próximo, desenvolvido pela Dassault. Face à versão germânica, distingue-se pelo equipamento autónomo de navegação e ataque;
- Versão de Apoio Aéreo Próximo, anteriormente designada por “A”, em serviço apenas na Força Aérea Alemã;
- Alpha Jet 2, anteriormente designado por “NGEA”. As suas principais modificações incluem a adopção de novos motores Larzac 04-C20 de maior potência, maior raio de acção e possibilidade de utilizar mísseis ar-ar;
- Alpha Jet 3, apropriada para treino de pilotos destinados a aviões de combate modernos, diferindo de outras versões de treino pelo nível de equipamento electrónico.

Imagem 3

     Em Maio de 1981, a Patrulha Acrobática de França, da Academia Aérea de Salon de Provence, que anteriormente utilizava os Fouga Magister, apresentou-se ao público equipada com Alpha Jet pintados com as cores nacionais francesas, em vermelho, branco e azul.
     O contrato inicial de co-produção estabelecia a construção de 400 Alpha Jet, 200 pela Alemanha e outros tantos pela França. Contudo, cada um destes países só construiu 175 unidades, tendo a Dornier encerrado a produção em Outubro de 1982 e a Dassault-Breguet em 1985.
     Os primeiros países a encomendar e a operar os Alpha Jet, para além da Alemanha e França, foram a Bélgica, Camarões, Costa do Marfim, Egipto, Marrocos e Nigéria. Outros países os utilizam actualmente, como acontece com Portugal, Qatar, Reino Unido, Tailândia e Togo.

(continua)


Fontes (primeira parte):