Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Milésimo

Algumas imagens deste Blog

Milésimo Post!


Este blog completa, com este post, o milésimo artigo!
São 1.000 posts que constam no arquivo do ALTIMAGEM, desde 1 de Janeiro de 2012, data do Primeiro Post, onde referi: " (...) quando arranjamos finalmente coragem o "comboio" desta maravilhosa "engrenagem" humana ganha velocidade, e aí vamos nós, embalados pelo ritmo do "pouca-terra, pouca-terra" mental e escrita".

No comboio do ALTIMAGEM já entraram mais de quarenta mil passageiros que honraram com a sua presença a visita que fizeram aos mil artigos que este comboio transporta!

A todos, o meu muito e muito OBRIGADO!

Para a viagem a este milésimo post, deixo-vos com um texto que, nem a propósito, tem exactamente a ver com...


Locomotiva de tracção a vapor, Série E206, dos
Caminhos de Ferro Portugueses (1950)
...O Comboio da Vida

     A vida não passa de uma viagem de comboio, cheia de embarques e desembarques, alguns acidentes, agradáveis surpresas em muitos embarques e grandes tristezas em alguns desembarques.
     Quando nascemos entramos nesse magnífico trem e deparamos com algumas pessoas que julgamos que estarão sempre nessa viagem connosco: nossos pais. Mas sabemos que, nalguma estação, eles sairão e nos deixarão órfãos do seu carinho, amizade e companhia insubstituíveis. (Ou somos nós que embarcamos no comboio e deixamos os nossos pais na estação?).

     Muitas pessoas embarcarão neste comboio apenas para passear, outras encontrarão no seu trajecto tristezas. Outras ainda, circularão por ele prontos a ajudar quem necessite.
Vários viajantes, quando desembarcam, deixaram saudades eternas. Outros tantos, quando desocupam o seu lugar, ninguém se apercebe que saíram.
     Curioso é constatar que alguns passageiros que se tornam tão caros para nós, acomodam-se em vagões diferentes dos nossos. Somos obrigados a fazer esse trajecto separados deles, o que não nos impede, é claro, de ir ao seu encontro.

     Não importa, é assim a viagem, cheia de atropelos, sonhos, fantasias, esperas, despedidas, porém, jamais retornos. Façamos essa viagem então, da melhor maneira possível, tentando relacionar-mo-nos bem com os outros passageiros, procurando em cada um deles o que tiverem de melhor, lembrando sempre que em algum momento menos bom eles poderão necessitar da nossa ajuda. Provavelmente, também nós teremos os nossos momentos menos bons e, com certeza, haverá alguém que nos acudirá com seu carinho e sua atenção.
     O grande mistério afinal é que nunca saberemos em qual estação desceremos, muito menos os nossos companheiros de viagem, nem mesmo aquele que está sentado ao nosso lado.
Fico pensando se quando descer deste trem sentirei saudades... Acredito que sim, de me separar de muitas amizades que fiz será no mínimo doloroso, deixar os meus filhos continuarem a viagem sozinhos deixará muitas saudades com certeza; mas agarro-me à esperança que, em dada altura, estarei na estação principal para os ver chegar com grande emoção.
Estarão provavelmente com uma bagagem que não possuíam quando embarcaram e o que me deixará mais feliz será ter a certeza que, de alguma forma, fui um(a) grande colaborador(a) para que essa bagagem tenha crescido e se tornado valiosa.

     Amigos, façamos com que a nossa estadia neste comboio seja tranquila, que tenha valido a pena e que quando chegar a hora de desembarcarmos, o nosso lugar vazio traga saudades e boas recordações para aqueles que prosseguirem a viagem.

(adaptado de um texto de autor desconhecido)


     Um grande bem haja para todos os meus familiares, amigas, amigos, leitoras e leitores deste blog, que me têm acompanhado nesta viagem!

A todos, o meu muito e muito OBRIGADO!


Fontes: 
Imagens: © CGP - Colecção Altimagem;
Cortesia de Wikipedia, a enciclopédia livre;