Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Liechtenstein

Fürstentum Liechtenstein
Principado de Liechtenstein





Bandeira
Brasão de Armas





















Localização:
Europa, Europa Central, Europa Ocidental.


Origem / Pequeno resumo histórico:
Etimologia - Listenstaine (em alemão: Liechtenstein) significa literalmente, na língua local, "pedra clara" (liechten stein). A sua associação com o principado deve-se a ter sido a família Liechtenstein a comprar e unir os condados de Schellenberg e Vaduz, dando origem ao actual território do país. O Sacro Imperador Romano-Germânico permitiu à dinastia o renomeação da sua nova propriedade com o próprio apelido de família. Tal sobrenome, por sua vez, vem do Castelo de Liechtenstein, na Áustria, habitado pela família séculos antes.
História - O Principado do Liechtenstein é um micro-estado (país com menos de 1.000 Km2 ) com 160,4 Km2, que desfrutou de um território incorruptível ao longo da História. As suas fronteiras permaneceram quase imutáveis desde 1434, quando o Reno estabelecia a fronteira entre o Sacro Império Romano Germânico e os cantões da Suíça.
Uma estrada romana atravessa a região de sul para norte, atravessando os Alpes pelo desfiladeiro de Splügen até às margens do Reno, num terreno cujas custosas e frequentes inundações impediam a sua habitação.
A dinastia de Liechtenstein, cujo principado tomou por seu o nome do Castelo de Liechtenstein, na Áustria e onde vivia a família aristocrata. A Johann-Adam Liechtenstein, um príncipe de Viena, com possessões na Boémia, na Baixa Áustria, na Styria e na Morávia, foi barrada a entrada para o Conselho de Príncipes, que rodeava e influenciava directamente os Habsbugos. Então comprou Schellenberg em 1699 e Vaduz em 1712. Tudo isto devido à corrida desenfreada dos nobres e Senhores às terras circundantes da Família Habsburgo. É elevado, então, a Principado Imperial de Liechtenstein, como um feudo do Sacro Império Romano-Germânico
O Liechtenstein tornou-se um estado soberano em 1806, quando ratifica a Confederação do Reno junto a Napoleão I, após a dissolução do Sacro Império. O condado foi ocupado pelas tropas francesas durante alguns anos, mas recupera a sua independência em 1815 com a Confederação Germânica. 



Castelo de Vaduz, a residência oficial do Príncipe do Liechtenstein.

Cultura:
A cultura de Liechtenstein, embora seja um micro-estado, e portanto um país aparentemente sem espaço territorial para se tornar um símbolo cultural, desenvolveu-se a partir da cultura de outros países, como a Alemanha, a França e a Suíça. Sendo assim, a cultura é muito semelhante à da Suíça e à da Alemanha.
Artes - Nas artes, o Liechtenstein surge num plano recuado na Europa, sendo que a maioria do seu património mais notável foi construído durante a Idade Média. A arquitectura é efectivamente apropriada ao local montanhoso, encravado nos alpes.
Na pintura e na escultura, e outras artes decorativas, não é um país de referência. Porém, estas artes cresceram fielmente durante o período do barroco e prosperaram durante o neoclassicismo. Mas só no panorama nacional, não se podendo apontar grandes artistas no país.
Porém, o país tem alguns museus de referência como a Colecção dos Príncipes, que inclui obras de Pieter Paul Rúbens, o Museu Nacional de Arte, o Museu de Belas Artes do Liechtenstein (o Kunstmuseum que alberga obras de Jan Steen, Anthony van Dyck, Umberto Boccioni, Fernando Botero, Paul Klee, Dalí, John Constable, Sol LeWitt, Millet, Picasso e Francis Picabia e outros) e poucos outros. Curiosamente, a Escola de Barbizon é a mais popular nas colecções dos museus de arte do estado, com largas representações deste movimento artístico.
No âmbito da música e do teatro, pode dizer-se que estes constituem uma importante parte da cultura do país. Existem várias organizações como a Companhia Musical do Liechtenstein, entre outras fundações de renome internacional.



Edifício do Parlamento e sede do Governo, em Vaduz

Principais recursos naturais:
Não possui recursos naturais de valor.

Datas comemorativas:
Dia Nacional - 15 de Agosto - Comemorado no dia anterior ao aniversário do Príncipe Franz Joseph II (1906-1989), o primeiro soberano a viver no país.


Símbolos nacionais:
Bandeira nacional;
Brasão de Armas;
Hino nacional - Oben am jungen Rhein - ("Acima pelo jovem Reno")


Lema:
"Für Gott, Fürst und Vaterland" - ("Por Deus,o Príncipe e a Pátria")


Vista parcial de Vaduz, capital do Liechtenstein


Capital:                                                           Língua oficial:
Vaduz                                                             Alemão


Algumas ruas de Vaduz


Moeda oficial:                                                 Tipo de Governo:
Franco Suíço (CHF)                                       Monarquia constitucional


Data de admissão como membro da ONU (Organização das Nações Unidas):
18 de Setembro de 1990


Organizações / Relações internacionais:
  • ONU – Organização das Nações Unidas;
  • OMC – Organização Mundial do Comércio;
  • APCE – Assembleia Parlamentar do Conselho da Europa;
  • CoE – Conselho da Europa;
  • COI – Comité Olímpico Internacional;
  • EFTA – Associação Europeia de Livre Comércio;
  • INTERPOL – Organização Internacional de Polícia Criminal;
  • IPU – União Inter-Parlamentar;
  • IRENA – Agência Internacional para as Energias Renováveis;
  • IUCN – União Internacional para a Conservação da Natureza e dos Recursos Naturais;
  • OPCW – Organização para a Proibição de Armas Químicas;
  • OSCE – Organização para a Segurança e Cooperação na Europa;
  • PCA – Tribunal Permanente de Arbitragem;
  • PSIWMD – Iniciativa de Segurança contra a Proliferação de Armas de Destruição Maciça;
  • RAMSAR – Convenção sobre as Zonas Húmidas de Importância Internacional;
  • TPI – Tribunal Penal Internacional;
  • WIPO – Organização Mundial da Propriedade Intelectual.


Fonte:
Wikipedia, a enciclopédia livre.

Sem comentários :

Enviar um comentário