Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Equinócio da Primavera

Equinócios e Solstícios: O que são?
     O eixo da Terra (linha imaginária que une os pólos) tem uma inclinação de cerca de 23º em relação ao plano da orbita da Terra.
     Ao percorrer, inclinada, a sua órbita à volta do Sol, a Terra faz com que uma dada região não receba as mesma inclinações e intensidades dos raios solares durante o ano, o que interfere sensivelmente no clima do planeta, originando assim as chamadas Estações do Ano..

     O início de cada estação é definido como Solstício, para o Verão e o Inverno, e como Equinócio, para a Primavera e o Outono.


Primavera: Quando acontece?
     O Equinócio da Primavera acontece quando a linha equatorial do Sol fica alinhada com a linha equatorial terrestre, dando ao dia e à noite a mesma duração.


Para o ano de 2017:
- Em Portugal, o Equinócio da Primavera tem início às 10h 29m (hora UTC) de 20 de Março;
- Assinala o início da Primavera no Hemisfério Norte  (Equinócio da  Primavera) e o início do Outono no Hemisfério Sul  (Equinócio de Outono);
- Tem a duração de 92,79 dias;
- Termina a 21 de Junho de 2017 às 05h 24m (hora legal em Portugal).


Primavera:
     No hemisfério norte é chamada de "Primavera boreal". No hemisfério sul é chamada de "Primavera austral".
     A "Primavera boreal" tem início, no Hemisfério Norte, a 20/21 de Março e termina a 21 de Junho. A "Primavera austral" tem início, no Hemisfério Sul, a 23/24 de Setembro e termina a 21 de Dezembro.

Iluminação da Terra pelo Sol no momento do Equinócio da Primavera


Definição de Equinócio:
     Na astronomia, equinócio é definido como o instante em que o Sol, em sua órbita aparente (como vista da Terra), cruza o plano do equador celeste (a linha do equador terrestre projectada na esfera celeste). Mais precisamente, é o ponto no qual a eclíptica cruza o equador celeste.


Etimologia:
     A palavra equinócio vem do Latim, aequus (igual) e nox (noite), e significa "noites iguais", ocasiões em que o dia e a noite duram o mesmo tempo (12h cada). Ao medir a duração do dia, considera-se que o nascer do Sol (alvorada ou dilúculo) é o instante em que metade do círculo solar está acima do horizonte, e o pôr do Sol (crepúsculo ou ocaso) o instante em que o círculo solar está metade abaixo do horizonte. Com esta definição, o dia e a noite durante os equinócios têm igualmente 12 horas de duração.

    


Quando ocorre e consequências temporais:
     Os equinócios ocorrem nos meses de Março e Setembro quando definem mudanças de estação. Em Março o Equinócio marca o início da Primavera no Hemisfério Norte e do Outono no Hemisfério Sul.
Em Setembro ocorre o inverso, quando o Equinócio marca o início do Outono no Hemisfério Norte e da Primavera no Hemisfério Sul.

     As datas dos equinócios variam de um ano para o outro, devido aos anos trópicos (o período entre dois equinócios de Março) não terem exactamente 365 dias, fazendo com que a hora precisa do equinócio varie ao longo de um período de dezoito horas, que não se encaixa necessariamente no mesmo dia. O ano trópico é um pouco menor que 365 dias e 6 horas. Assim num ano comum, tendo 365 dias e - portanto - mais curto, a hora do equinócio é cerca de seis horas mais tarde que no ano anterior. Ao longo de cada sequência de três anos comuns as datas tendem a adiantar-se um pouco menos de seis horas por ano. Entre um ano comum e o ano bissexto seguinte há um aparente atraso, devido à intercalação do dia 29 de Fevereiro.


     Também se verifica que a cada ciclo de quatro anos os equinócios tendem a se atrasar. Isto implica que, ao longo do mesmo século, as datas dos equinócios tendam a ocorrer cada vez mais cedo. Dessa forma, no século XXI só houve dois anos em que o equinócio de Março aconteceu no dia 21 (2003 e 2007); nos demais, o equinócio tem ocorrido em 20 de Março. Prevê-se que a partir de 2044 passe a haver anos em que o equinócio aconteça no dia 19. Esta tendência só irá desfazer-se no fim do século, quando houver uma sequência de sete anos comuns consecutivos (2097 a 2103), em vez dos habituais três.
     Devido à órbita da Terra, as datas em que ocorrem os equinócios não dividem o ano num número igual de dias. Isto ocorre porque quando a Terra está mais próxima do Sol (periélio) viaja com mais velocidade do que quanto está mais longe (afélio).

Ostara - (imagem de Johannes Gehrts)



A Primavera na tradição e na cultura:
     Em várias culturas nórdicas ancestrais, o Equinócio da Primavera era festejado com comemorações que deram origem a vários costumes hoje relacionados com a Páscoa da religião cristã:

     Ostara, também conhecida como Oster ou Eostre (Deusa Anglo-Saxã, que significa Deusa da Aurora) ou Easter (Páscoa, em inglês), pois a Páscoa no hemisfério norte é realizado nesta época, são deusas da primavera, da ressurreição e renascimento e tem como símbolo o coelho. Uma das principais tradições desse festival é a decoração de ovos. O ovo representa a fertilidade da Deusa e do Deus.
     Outra tradição muito antiga é a de esconder os ovos e depois achá-los. Mesmo os não wiccanos (ver texto mais abaixo) sentem-se diferentes neste período, mais dispostos, comem menos, dormem menos e acordam mais cedo.
     Para os wiccanos (ver texto mais abaixo) também é época de começar a plantar, época do amor, de promessas e de decisões, pois a Terra e a natureza despertam para uma nova vida.


Festival de Ostara: 
     Ostara é o festival em homenagem à Deusa Oster, Senhora da Fertilidade, cujo símbolo é o coelho. Foi desse antigo festival que teve origem a Páscoa. É celebrado no primeiro dia da Primavera, cerca de 21 de Março no Hemisfério Norte e cerca de 21 de Setembro no Hemisfério Sul.
     Os membros do coven (nome dado a um grupo de pessoas que se dedicam a esta crença pagã) usam grinaldas, e o altar deve ser enfeitado com flores da época. É um costume muito antigo colocar ovos pintados no altar. Eles simbolizam a fecundidade e a renovação. Os ovos podem ser pintados crus e depois enterrados, ou cozidos e comidos enquanto mentalizamos nossos desejos. Antes de comê-los, os membros do coven devem girar de mãos dadas em volta do altar para energizar os pedidos. Os ovos devem ser decorados com símbolos mágicos ou de acordo com a criatividade. Os pedidos devem ser voltados para a  fertilidade em todas as áreas.


     Ostara é uma festividade sazonal moderna de religiões pagãs do norte da Europa, como a Wicca, uma religião neopagã influenciada por crenças pré-cristãs e práticas da Europa ocidental que afirma a existência do poder sobrenatural (como a magia) e os princípios físicos e espirituais masculinos e femininos que inteiram a natureza, e que celebra os ciclos da vida e os festivais sazonais, conhecidos como Sabbats, os quais ocorrem, normalmente, oito vezes por ano. Está relacionada com festividades que se celebram durante o Equinócio da Primavera. A moderna celebração tem forte relação com outras celebrações pagãs históricas, pois a religião Wicca revive nos dias de hoje os ritos antigos. Os seus praticantes são conhecidos por 'wiccanos'.

     Traços e influências do paganismo nórdico ainda podem ser encontrados na cultura e nas tradições dos países nórdicos modernos (Dinamarca, Suécia, Noruega, Ilhas Faroé, Ilhas Åland, Islândia e Gronelândia, bem como em todos os países que receberam imigrantes destas nações nórdicas).

Fontes:
Wikipédia, a enciclopédia livre;
Cortesia de Observatório Astronómico de Lisboa.