Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Douglas C-54 Skymaster (primeira parte)

Imagem 1

DOUGLAS C-54B SKYMASTER
DOUGLAS C-54D SKYMASTER
DOUGLAS C-54E SKYMASTER
DOUGLAS SC-54D SKYMASTER
DOUGLAS HC-54D SKYMASTER

Quantidade: 17
Utilizadores: Aeronáutica Militar e Força Aérea
Entrada ao serviço: Março de 1947
Data de abate: 1976


Dados técnicos:
a.   Tipo de Aeronave
Avião quadrimotor  terrestre, de trem de aterragem triciclo retráctil, mono-plano de asa baixa, revestimento metálico, cabina integrada na fuselagem,  destinado a missões de transporte aéreo. Tripulação: 5 (2 pilotos, mecânico, rádio-operador e navegador).
b.   Construtor
Douglas Aircraft Co. / USA.
c.   Motopropulsor
Motores: 4 motores Pratt & Whitney R-2000-7, de 14 cilindros radiais em dupla estrela, arrefecidos  por ar, de 1.350  hp.
Hélices: metálicos, de três pás, de passo variável e posição de bandeira.
d.   Dimensões
Envergadura …………..........35,81 m         
Comprimento…..……..……...28,62 m
Altura………….……….……....8,30 m
Área alar ……….……..........134,60 m²
e.   Pesos
Peso vazio……………...……17.326 kg
Peso máximo………………..33.112 kg
f.   Performances
Velocidade máxima ……..….….490  Km/h
Velocidade de cruzeiro ……......384 Km/h
Tecto de serviço ……….…….6.700 m
Raio de acção…………….…..6.280 Km
g.   Armamento
Sem armamento.
h.   Capacidade de transporte
50 passageiros ou 6.000 Kg de carga.


Imagem 2

Resumo histórico:
     O Douglas DC-4/C-54 Skymaster foi mais um dos grandes sucessos da Douglas, a juntar ao do “imortal” DC-3/C-47 Dakota (Skytrain na designação original).
     Em 1935 a Douglas lançou-se no ambicioso projecto de produzir um quadrimotor para transporte aéreo civil transcontinental. O protótipo do DC-4 voou em 7 de Junho de 1938, mas revelou-se um fracasso. Numa tentativa de salvar o projecto, a Douglas experimentou um protótipo com três estabilizadores verticais, que também fracassou. Face aos desaires, o projecto foi suspenso. Curiosamente, foi comprado pelos japoneses.

     A Douglas manteve a convicção de que o projecto era válido e, pouco tempo depois, reactivou os trabalhos, estudando a utilização de uma fuselagem de secção contínua, que foi o desbravar do caminho para os aviões de cabina pressurizada, embora isto só se concretizasse mais tarde, nos Douglas DC-6. O novo protótipo voou em 1939, desta vez correspondendo às expectativas do fabricante.
     Imediatamente começou a produção e a exploração dos Douglas DC-4 pelas grandes companhias de transporte aéreo. Com a entrada dos Estados Unidos na II Guerra Mundial, a Força Aérea do Exército dos Estados Unidos (USAAF), ao mesmo tempo que requisitou a quase totalidade dos DC-4 das companhias civis, encomendou a produção de uma versão específica militar para carga, que foi designada por Douglas C-54 Skymaster. O protótipo deste avião voou pela primeira vez em 14 de Fevereiro de 1942, seguindo-se a produção de mais de 1.000 aviões, que foram utilizados pelo Comando de Transporte Aéreo da USAAF em missões de longa distância através do Atlântico, Pacífico e Índico.

     - Os primeiros Skymaster da USAAF foram 24 DC-4A, modificados para C-54, aos quais se seguiram 207 da versão C-54A, para transporte de passageiros ou carga, com piso reforçado;
      - Depois, recebeu 220 C-54B, com o peso máximo à descolagem de 33.112 Kg;
     - Um C-54C para transporte VIP, que foi o avião pessoal do Presidente Roosevelt, denominado oficialmente por “Air Force One” e na gíria do pessoal por “vaca sagrada”;
      - Mais 350 da versão C-54D, com motores R-2000-11;
      - 75 C-54E, de grande autonomia;
      - 76 C-54G, com interior compacto e motores R-2000-9.

     A Marinha dos Estados Unidos (US Navy) recebeu 211 aviões das versões R5D-1, R5D-2, R5D-3 e R5D-4, equivalentes aos C-54, C-54A, C-54D e C-54G da USAAF, respectivamente.

     A Royal Air Force (RAF) adquiriu 23 Skymaster Mk I, equivalentes aos C-54D.

     Terminada a II Guerra Mundial, a Douglas voltou a produzir DC-4 para companhias civis, nas quais foram utilizados em larga escala, ao mesmo tempo que mantinha a produção dos C-54 Skymaster para a USAAF e, depois, para a Força Aérea dos Estados Unidos (USAF), alguns transformados para outras tarefas, nomeadamente busca e salvamento, designados por Douglas HC-54 Skymaster e Douglas SC-54 Skymaster.

     Faz parte do historial dos Skymaster da USAF a intervenção nas arriscadas missões de abastecimento a Berlim Ocidental, aquando do bloqueio levado a cabo pelas tropas soviéticas (Junho de 1948 a Setembro de 1949), que ficaram conhecidas por “Ponte Aérea de Berlim”.
     A USAF utilizou os Douglas C-54 Skymaster até 1970.

(continua)
Fontes (primeira parte):
Imagem 1: FAP / AHFA - Força Aérea Portuguesa / Arquivo Histórico da Força Aérea;
Imagem 2: Cortesia de  Richard Ferriere - 3 vues;
Texto: "Aeronaves Militares Portuguesas no Século XX" - Adelino Cardoso - Edição ESSENCIAL, Lisboa, 2000.

Sem comentários :

Enviar um comentário