Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Albânia

Republika e Shqipërisë

República da Albânia


Bandeira

Brasão de Armas







Localização geográfica:
Europa, Europa Meridional, Europa de Leste, Península Balcânica.


Origem / Pequeno resumo histórico:
     A Albânia tem origem no antigo Reino da Ilíria. O território foi ocupado pelos llírios – um povo indo-europeu - entre o fim da Idade do Bronze e o início da Idade do Ferro (cerca de 1.000 a.C.).
     Conquistada pelos romanos em 168 a.C., é incorporada ao Império Bizantino em 395.
    No século XV cai em poder dos turcos otomanos, que convertem a população ao islamismo e adoptam uma política despótica, despertando o nacionalismo albanês, duramente reprimido.
     Antes do Século XX, a Albânia foi sempre dominada por estrangeiros, excepto entre 1443 e 1478, durante a revolta contra o Império Otomano.

     A Albânia declarou sua independência do Império Otomano (ao qual pertenceu durante mais de 400 anos) durante a Primeira Guerra dos Balcãs, em 1912, e permaneceu independente após a Primeira Grande Guerra em grande parte devido à intervenção do Presidente Americano Woodrow Wilson na Conferência de Paz de Paris (1919).
     Foi anexada pela Itália de Mussolini em 1939 e ocupada pelas tropas germânicas em 1943, durante a Segunda Guerra Mundial.

     A Constituição de 1946 criou a República Popular da Albânia. Aderiu ao Pacto de Varsóvia (PV) em 1955, rompendo com a União Soviética em 1961. Retirou-se do PV em 1968. Entre 1963 e 1978 foi aliada da China.
     O nome "Albânia" em albanês (Shqipërisë) significa "Terra da Águia", sendo a águia-real o símbolo nacional da Albânia.


Águia-Real, o símbolo nacional da Albânia


Cultura:
     Música - Desde sempre, a música é um meio potente de expressão nacional para os albaneses. Sob o regime de Enver Hoxha, esta expressão foi canalizada para canções de devoção patriótica ao partido.      Com a mudança para a democracia, em 1991, as letras viraram-se para tradições há muito suprimidas, tais como o kurbet (a busca de trabalho fora da Albânia), e para o apoio aos vários partidos políticos, candidatos e ideias. Também surgiram músicos pop, banidos durante o regime socialista.
     A música folclórica foi até certo ponto encorajada pelo governo socialista, que promovia um festival musical, de cinco em cinco anos, em Gjirokastër, muito embora os músicos devessem expressar frequentemente o seu apoio aos líderes do partido.
     Em 1995, após a queda do socialismo, a Radiotelevisão albanesa lançou um festival em Berat que ajudou a continuação as tradições musicais.

     Culinária- A culinária da Albânia consiste de pratos locais das várias regiões do país. Muitos destes pratos são típicos dos Balcãs e do Mediterrâneo, mas alguns são especialidades locais.
     O almoço é a refeição mais importante do dia, consistindo de sopa, um prato principal baseado em carne e servido com saladas e sobremesa. A carne mais apreciada nos Balcãs é a de borrego ou carneiro. O fígado é considerado uma comida especial na Albânia; a carne de caça também é largamente consumida. A carne é normalmente guisada, cozinhada com arroz, como um pilaf, ou assada na brasa. Vários tipos de nozes são cultivadas localmente, e consumidas como aperitivos ou misturadas em molhos.
     O pão é tão importante na mesa dos albaneses que foi objecto de um estudo científico para se conhecerem as características do pão consumido na Albânia. Este país sempre produziu vários cereais e, por isso, são produzidos o mais tradicional pão branco de trigo, milho (bukë misri), centeio (bukë thekre) e de grão-de-bico (bukë me qiqre), além dum pão escuro de trigo (bukë zize).
     Apesar de muçulmanos, as bebidas mais populares são alcoólicas: cerveja, vinho e raki, um brandy tradicional feito com sumo de amoras e servido como aperitivo ou em ocasiões especiais; outras bebidas são o “dukagjin”, feita com sumo de uva, açúcar e mostarda, o “hardic”, de frutos silvestres, e “orme”, de couve fermentada (chucrute). 
     A boza, apesar de ser uma bebida fermentada, tem um teor alcoólico muito baixo. É feita de farinha de trigo, farinha de milho, açúcar e água, sendo uma bebida tradicional em todos os países que fizeram parte do Império Otomano.
Os albaneses também são grandes consumidores de chá, café, sumos e refrescos.

Personalidades:
     Literatura - Ismail Kadare (n. 1936), um dos escritores mais conhecidos na Albânia, nomeado diversas vezes para o Prémio Nobel da Literatura. Recebeu o Prémio Internacional Man Booker em 2005 e o Prémio Príncipe das Astúrias das letras, em 2009. Autor de “O Palácio dos Sonhos” (1992), “Três Cantos Fúnebres pelo Kosovo” (1999), “Abril despedaçado” (2002) e “O General do Exército Morto” (2004), entre outros.

Madre Teresa de Calcutá
     Religião - Em 25 de Setembro de 2003 o Parlamento albanês tomou a decisão de considerar o dia 19 de Outubro, dia da Beatificação de Madre Teresa de Calcutá, missionária católica de etnia albanesa (de seu nome Anjezë Gonxhe Bojaxhiu, 1910-1997) como feriado nacional, satisfazendo assim a vontade do Presidente da República, Alfred Spiro Moisiu, de restituir Madre Teresa ao seu povo de origem, e marcar um ponto a favor da Albânia na "santa" e silenciosa disputa diplomática entre os que — Albânia, Macedónia e Índia — reclamam para si esta admirável testemunha de Cristo e da Igreja. Madre Teresa de Calcutá foi a fundadora das "Missionárias da Caridade" e recebeu o Prémio Nobel da Paz em 1979, pela luta contra a pobreza na Índia.



Principais recursos naturais:
Os recursos naturais da Albânia incluem centrais hidroeléctricas, solar e energia eólica, terras agrícolas e mais de 400 km de costa, sendo igualmente um país rico em jazidas de petróleo e gás, cobre, ferro e minério de cromo.


Dia da independência:
28 de Novembro (Comemora a data em que foi proclamada a independência, por Ismail Kemal Vlórë, em 1912, e a data em que entrou em vigor a actual Constituição, em 1998)



Vista parcial de Tirana, capital da Albânia


Símbolos nacionais:                                                          Capital:
Bandeira Nacional;                                                             Tirana.
Brasão de Armas;
Hino Nacional (Hymni Flamurit);
Insígnia da Força Aérea da Albânia.

Insígnia da Força Aérea da Albânia


Lema:
Ti Shqipëri më jep nder, më jep emrin shqipëtar! 
(Tu, Albânia, me deste honra, me deste o nome!).




Língua Oficial:                                                                Moeda Oficial:
Albanês.                                                                           Lek.


Tipo de Governo:                                                          Data de entrada como membro da ONU:
República Parlamentarista.                                               14 de Dezembro de 1955.


Organizações / Relações Internacionais:
  • ONU - Organização das Nações Unidas;
  • NATO / OTAN – Organização do Tratado do Atlântico Norte;
  • OMC - Organização Mundial do Comércio;
  • Acordos de livre comércio assinados com os países da União Europeia;
  • APCE - Assembleia Parlamentar do Conselho da Europa;
  • CoE – Conselho da Europa;
  • IPU – União Inter-Parlamentar;
  • CEFTA - Acordo Centro-Europeu de Livre Comércio;
  • OCEMN - Organização de Cooperação Económica do Mar Negro;
  • OSCE - Organização para a Segurança e Cooperação na Europa;
  • OCI - Organização da Conferência Islâmica;
  • COI - Comité Olímpico Internacional;
  • INTERPOL - Organização Internacional de Polícia Criminal;
  • IRU - União Internacional de Transportes Rodoviários;
  • MIGA - Agência Multilateral de Garantia de Investimentos;
  • OIM - Organização Internacional para as Migrações;
  • OPCW - Organização para a Proibição de Armas Químicas;
  • PCA - Tribunal Permanente de Arbitragem;
  • BERD – Banco Europeu para a Reconstrução e o Desenvolvimento;
  • BIRD – Banco Internacional para a Reconstrução e Desenvolvimento;
  • WCO - Organização Mundial das Alfândegas;
  • TPI - Tribunal Penal Internacional;
  • PSIWMD - Iniciativa de Segurança contra a Proliferação de Armas de Destruição Maciça;
  • IRENA - Agência Internacional para as Energias Renováveis;
  • TEDH - Tribunal Europeu dos Direitos Humanos;
  • UIHJ - União Internacional dos Oficiais de Justiça;
  • UPM - União para o Mediterrâneo;
  • RAMSAR - Convenção sobre as Zonas Húmidas de Importância Internacional;
  • WIPO - Organização Mundial da Propriedade Intelectual.

Vista parcial de Butrint (UNESCO)


Património Mundial da UNESCO:
  • Região Natural, Histórica e Cultural do Lago Ohrid (partilhado com a República da Macedónia (1979, 1980);
  • Butrint, nome moderno da cidade romana de Buthrotum.(1992, 1999);
  • Centros históricos de Berat e Gjirokastër (2005, 2008).

Vista parcial do Centro Histórico de Berat (UNESCO)


Património Oral e Imaterial da Humanidade (UNESCO):
  • Iso-polifonia Popular Albanesa (2008) - A música polifónica popular tradicional albanesa pode ser dividida em dois grandes grupos estilísticos: a realizada pelos Ghegs do norte da Albânia, e a realizada pelos Tosks e Labs que vivem na parte sul do país. O termo iso está relacionado com a ison de música da igreja bizantina e refere-se ao zumbido que acompanha o canto polifónico. A iso-polifonia albanesa é caracterizado por canções que consistem em duas partes de solo, uma melodia e um contra-canto com uma parte coral.

Fontes:
Wikipédia, a enciclopédia livre;
Cortesia de UNESCO - Património Cultural e Imaterial