Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Áustria

Republik Österreich

República da Áustria


Bandeira
Brasão de Armas






Localização:
Europa, Europa Ocidental, Europa Central


Origem / Pequeno resumo histórico:
     Na pré-história, a região da Europa Central, actualmente correspondente à Áustria, foi ocupada antes dos romanos por diversas tribos celtas. Foi habitada inicialmente por ilírios, mais tarde pelos celtas provenientes do norte. O reino celta de Noricum (que abrangia a maior parte da Áustria actual) foi reivindicado pelo Império Romano como província, a partir do ano 15 a. C..
     Com a queda do Império Romano (Século IV), povos bárbaros incluindo os hunos, godos, lombardos e vândalos, cruzaram a fronteira em diversas ocasiões. Depois da queda do império, a região foi invadida pelos bávaros, eslavos e avaros.

     Em 788 d.C., o rei franco Carlos Magno conquistou a área e introduziu o cristianismo. Sob a dinastia nativa dos Habsburgo, a Áustria tornou-se uma das grandes potências da Europa.

     Em 1867, o Império Austríaco foi incorporado pela Áustria-Hungria. O Império Austro-Húngaro desmoronou em 1918, com o fim da Primeira Guerra Mundial.
     Depois de estabelecer a Primeira República Austríaca, em 1919, a Áustria foi, de facto, anexada à Grande Alemanha pelo regime nazi no chamado Anschluss, em 1938.  Isto durou até ao final da Segunda Guerra Mundial, em 1945. Depois foi ocupada pelos Aliados.
     Em 1955, o Tratado do Estado Austríaco restabeleceu a Áustria como um Estado soberano e o fim da ocupação. No mesmo ano, o Parlamento austríaco criou a Declaração de Neutralidade, que estabeleceu que o país se tornaria neutro.
     Hoje, a Áustria é uma Democracia Representativa Parlamentar composta por nove Estados Federais. A capital, Viena - com uma população superior a 1,6 milhões de habitantes, é a maior cidade da Áustria.  A Áustria é um dos países mais ricos do mundo, com um PIB nominal per capita de 43.570 dólares. O país tem desenvolvido um alto padrão de vida, e em 2008 ficou na 14ª posição mundial do Índice de Desenvolvimento Humano.


Cultura:
     A Áustria, como uma grande potência europeia no passado, gerou uma grande contribuição para a cultura mundial em diversas formas de arte, especialmente a música. Desde o fim do Século XVIII até à Primeira Guerra Mundial, em 1914, Viena era considerada a segunda capital cultural da Europa, superada apenas por Paris.

Mozart
Música - Muitos dos mais famosos compositores eruditos do mundo nasceram na Áustria, entre os quais Wolfgang Amadeus Mozart (1756-1791), Joseph Haydn (1732-1809), Franz Schubert (1797-1828), Anton Bruckner (1824-1896), Gustav Mahler (1860-1911), a família Strauss, Arnold Schönberg (1874-1951), Anton Webern (1883-1945), Alexander von Zemlinsky (1871-1942), Siegmund von Hausegger (1872-1948) e Alban Berg (1885-1935).
     Historicamente, a cidade de Viena sempre foi um dos mais importantes centros mundiais da inovação musical.
     Além dos compositores nativos, muitos outros compositores de outros países foram atraídos para a Áustria devido ao patrocínio dos Habsburgo, entre os quais Ludwig van Beethoven, Carl Maria von Weber e Johannes Brahms. Outros compositores estrangeiros como Franz Liszt, Fransz Lehár, Bedrich Smetana, Antonín Dvorak e Bela Bartók tiveram grande influência na música austríaca.

     O actual Hino Nacional da Áustria foi escolhido depois da Segunda Guerra Mundial, para substituir o tradicional hino austríaco escrito por Joseph Haydn ("Kaiserlied"), e que inicialmente era atribuído a Mozart.

      Na música popular, o ritmo mais associado à Áustria é a Valsa e, nos dias actuais, a Schrammelmusik. Outra característica musical associada à Áustria é o iodelei tirolês.
     Alguns nomes internacionalmente famosos da música popular austríaca são o pianista de jazz Josef Zawinul (1932-2007), o cantor Falco (1957-1998) e o cantor Peter Alexander (1926-2011).

Artes plásticas - Alguns dos pintores e desenhadores mais famosos da Áustria são Ferdinand Georg Waldmüller (1793-1865), Gustav Klimt (1862-1918), Koloman Moser (1868-1918), Oskar Kokoschka (1886-1980), Egon Schiele (1890-1918), Alfred Kubin (1877-1959), Raoul Hausmann (1886-1971), Arnulf Rainer (n. 1929), Gottfried Helnwein (n. 1948) e Franz West (n. 1947).
     A pintura atingiu um ponto de destaque na Áustria durante a década de 1900. Na segunda metade do século XX estabeleceu-se a escola vienense do Realismo fantástico e, posteriormente, do Surrealismo, onde pertence Friedensreich Hundertwasser (1928-2000) com os seus desenhos decorativos abstractos. Um movimento importante foi o Aktionismus, na década de 1960, que juntou a pintura com o teatro.
     Outros artistas plásticos famosos da Áustria são a fotógrafa Inge Morath (1923-2002) e os arquitectos Johann Fischer von Erlach (1656-1723), Johann Lukas von Hildebrandt (1668-1745) e Otto Wagner (1841-1918).

Ciência e Filosofia - A Áustria foi o lugar de nascimento ou de origem étnica de 20 cientistas que receberam Prémios Nobel. Até ao fim do Século XIX destacaram-se Ludwig Boltzmann (1844-1906), Ernst Mach (1838-1916) e Christian Doppler (1803-1853).
     Durante o Século XX vieram as contribuições de Victor Franz Hess (1883-1964), Prémio Nobel da Física em 1936, Lise Meitner (1878-1968), Erwin Schrödinger (1887-1961), Prémio Nobel da Física em 1933, Wolfgang Pauli (1900-1958), Prémio Nobel da Física em 1945, para as áreas de pesquisa nuclear e mecânica quântica.
     Um dos cientistas austríacos mais conhecidos do mundo actualmente é o físico quântico Anton Zeilinger (n. 1945), apontado como o primeiro cientista a demonstrar o tele-transporte quântico.

     A Áustria foi o lugar de nascimento de Ludwig Wittgenstein (1889-1951) e Karl Popper (1902-1994), dois dos mais renomeados filósofos do século XX, assim como dos biólogos Gregor Mendel (1822-1884) e Konrad Lorenz (1903-1989), Prémio Nobel da Fisiologia / Medicina em 1973, do matemático Kurt Gödel ( 1906-1978), e dos engenheiros Ferdinand Porsche (1875-1951) e Siegfried Marcus (1831-1898).
     Os ramos mais fortes da ciência austríaca sempre foram a medicina e a psicologia, a partir da idade média, com Paracelso (1493-1541). 
     Grandes médicos como Theodore Billroth (1829-1894), Clemens von Pirquet (1874-1929) e Anton von Eiselsberg (1860-1939), construíram ao longo do século XIX a Escola de Medicina de Viena

   
Sigmund Freud
     A Áustria também foi o lugar de nascimento do médico e neurologista Sigmund Freud (1856-1939), dos psicólogos Alfred Adler (1870-1937), Paul Watzlawick (1921-2007) e Hans Asperger (1906-1980), e do psiquiatra Viktor Frankl (1905-1997).
     Grande destaque merece ser dado a Karl Landsteiner (1868-1943), médico austríaco laureado com o Prémio Nobel de Fisiologia / Medicina em 1930, pela classificação dos Grupos Sanguíneos no sistema ABO e pela descoberta do Factor RH.
     A Escola de Economia da Áustria tem entre seus representantes, os economistas Joseph Schumpeter (1883-1950), Eugen von Böhm-Bawerk (1851-1914), Ludwig von Mises (1881-1973) e Friedrich von Hayek (1899-1992), Prémio Nobel da Economia em 1974.

Literatura - Apesar de sua fama como terra de artistas e cientistas, a Áustria foi também uma terra de poetas, escritores e romancistas: 
     
     É o local de nascimento dos romancistas Arthur Schnitzler (1862-1931), Stefan Zweig (1881-1942), Bertha von Suttner (1843-1914), Prémio Nobel da Paz em 1905, Marie Ebner von Eschenbach (1830-1916), Oswald von Wolkenstein (1377-1445), Elfriede Jelinek (n. 1946), Prémio Nobel da Literatura em 2004, Thomas Bernhard (1931-1989), Franz Kafka (1883-1924) , Robert Musil (1880-1942) e dos poetas Georg Trakl (1887-1914), Franz Werfel (1890-1945), Franz Grillparzer (1791-1872), Rainer Maria Rilke (1875-1926), Adalbert Stifter (1805-1868) e Karl Krauss (1874-1936).
     Uma menção à parte é dada a Hugo von Hoffmansthal (1874-1929) poeta e romancista, símbolo da Viena “fin-de-siècle”.
     Nos dias actuais, alguns dos romancistas e dramaturgos mais famosos são Elfriede Jelinek (n. 1946) (Nobel de Literatura) e o escritor Peter Handke (n. 1942).

Culinária - A culinária austríaca é uma das mais multi-culturais da Europa, tendo recebido influências da Hungria, República Checa, Itália e Alemanha (Baviera), sendo muito conhecida internacionalmente pelos seus doces e massas folhadas. Alguns dos mais famosos pratos são o Schnitzel vienense, o Spätzle, um tipo de macarrão, o Apfelstrudel - um tipo de torta de maçã com massa folhada, e a Sachertorte, um tipo de torta de chocolate. Pode ainda acrescentar-se a Linzertorte, uma tarte típica do Natal.

Desporto - O desporto de equipa mais popular na Áustria é o futebol, apesar do melhor resultado da selecção austríaca num campeonato do mundo ter sido um terceiro lugar em 1954. O campeonato austríaco de futebol é disputado em duas divisões, com 10 equipas cada uma. As equipas mais populares são o SK Rapid Wien, actual campeão austríaco, e o FK Áustria Wien. Outros desportos que merecem destaque são o basquetebol e o hóquei no gelo.
     Os melhores resultados da Áustria encontram-se nos desportos individuais, especialmente as modalidades de inverno, como o snowboard e o esqui alpino, considerado o desporto nacional. 


Principais recursos naturais:
Minério de ferro, Petróleo, madeira, magnesite, chumbo, carvão, lignite, cobre e potencial hidro-eléctrico.


Dias comemorativos:
Dia Nacional:  26 de Outubro (comemora a declaração de neutralidade, em 1955.)




Insígnia da Força Aérea Austríaca

Símbolos Nacionais:
Bandeira Nacional;
Brasão de Armas;
Hino Nacional (Land der Berge, Land am Strome);
Insígnia da Força Aérea Austríaca.









Imagens de Viena, capital da Áustria (UNESCO)



Capital:
Viena


Língua oficial:                                                                         Línguas regionais:
Alemão                                                                                    Esloveno, Croata e Húngaro

Moeda oficial:                                                                       Tipo de Governo:
Euro (adesão em 1999)                                                       República Federal Parlamentarista


Data de entrada como membro da ONU (Organização das Nações Unidas):
14 de Dezembro de 1955.


Data de entrada como membro da União Europeia:
1 de Janeiro de 1995.


Organizações / Relações internacionais:
  • ONU - Organização das Nações Unidas;
  • UE - União Europeia;
  • UME - União Monetária Europeia;
  • OCDE - Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico;
  • CE - Conselho da Europa;
  • OSCE - Organização para a Segurança e Cooperação na Europa;
  • FMI - Fundo Monetário Internacional;
  • OIV - Organização Internacional da Vinha e do Vinho;
  • AIE - Agência Internacional de Energia;
  • APCE - Assembleia Parlamentar do Conselho da Europa;
  • COI - Comité Olímpico Internacional;
  • IPU - União Inter-Parlamentar;
  • IRU - União Internacional de Transportes Rodoviários;
  • AG - Grupo Austrália;
  • ICO - Organização Internacional do Café;
  • GFN - Grupo de Fornecedores Nucleares;
  • INTERPOL - Organização Internacional de Polícia Criminal;
  • MIGA - Agência Multilateral de Garantia de Investimentos;
  • OIM - Organização Internacional para as Migrações;
  • OMC - Organização Mundial do Comércio;
  • OPCW - Organização para a Proibição de Armas Químicas;
  • PCA - Tribunal Permanente de Arbitragem;
  • WCO - Organização Mundial das Alfândegas;
  • UIC - União Internacional dos Caminhos-de-Ferro;
  • UPM - União para o Mediterrâneo;
  • TPI - Tribunal Penal Internacional;
  • RAMSAR - Convenção sobre as Zonas Húmidas de Importância Internacional;
  • PSIWMD - Iniciativa de Segurança contra a Proliferação de Armas de Destruição Maciça;
  • IRENA - Agência Internacional para as Energias Renováveis;
  • IUCN - União Internacional para a Conservação da Natureza e dos Recursos Naturais;
  • TEDH - Tribunal Europeu dos Direitos Humanos;
  • UIHJ - União Internacional dos Oficiais de Justiça;
  • UNIDROIT - Instituto Internacional para a Unificação do Direito Privado;
  • WIPO - Organização Mundial da Propriedade Intelectual.


Património Mundial da UNESCO:
  • Centro Histórico da Cidade de Salzburgo (1996);

Centro Histórico da Cidade de Salzburgo (UNESCO)


Palácio e Jardins de Schönbrunn (UNESCO)

  • Palácio e Jardins de Schönbrunn (1996);
  • Paisagem Cultural de Hallztatt-Dachstein, Salzkammergut (1997);
  • Via Férrea de Semmering (1998);

Pormenor da Via Férrea de Semmering (UNESCO)

  • Centro Histórico da Cidade de Graz e Palácio de Eggenberg (1999, 2010);
  • Paisagem Cultural de Wachau (2000);
  • Paisagem Cultural de Fertö / Neusiedlersee (2001) (sítio transfronteiriço com a Hungria);
  • Centro Histórico de Viena (2001);
  • Sítios Palafíticos pré-históricos em redor dos Alpes (2011) (sítio internacional partilhado com a Alemanha, França, Itália, Eslovénia e Suíça).


Património Oral e Imaterial da Humanidade (UNESCO):
  • Schemenlaufen, desfile do Carnaval de Imst (2012) - A cada quatro anos, na cidade de Imst celebra-se o Carnaval Fasnacht, no Domingo antes da época da Quaresma cristã. A festa central é a Schemenlaufen, um desfile de mascarados e bailarinos fantasiados. Os personagens principais são constituídos em pares, um homem vestindo sinos rotativos e outro vestindo sinos maiores que pesam até 35 kg. Juntos, eles executam uma dança especial de saltos e curvas, com os sinos produzindo uma mistura de sons com tons altos e baixos. O Carnaval une toda a população de Imst num objectivo comum: a organização da Fasnacht, de acordo com a longa tradição. Os habitantes de Imst, especialmente as mulheres, são educados nas técnicas para fazer fantasias Schemenlaufen, enquanto os ferreiros locais forjam os sinos. Todos podem esculpir máscaras de madeira. O conhecimento do artesanato tradicional é geralmente transmitido na família ou ensinado em cursos especiais.
Máscaras de Carnaval de Imst (UNESCO)

  • Actividade de Falcoaria, uma herança humana viva (2012) (Património em parceria com mais 12 países) - A Falcoaria é a actividade tradicional de manter falcões de formação e outras aves de rapina para tomar ensinamentos em seu estado natural. Originalmente, uma forma de obtenção de alimentos, a falcoaria é hoje identificada com camaradagem e partilha, em vez de subsistência. Falcoaria é encontrada principalmente ao longo das rotas e corredores de migração e é praticado por amadores e profissionais de todas as idades e sexos. A Falcoaria é transmitido como uma tradição cultural por uma variedade de meios, incluindo orientação, a aprendizagem no seio das famílias e a formação em clubes. Em países quentes, os falcoeiros levam os seus filhos para o deserto e treinam-nos para lidar com o pássaro e estabelecer uma relação de confiança mútua. Enquanto falcoeiros vêm de origens diferentes, partilhando valores comuns, as tradições e práticas. Falcoaria é a base de uma herança cultural mais ampla, incluindo o vestido tradicional, comida, canções, música, poesia e dança, sustentado pelas comunidades e clubes que praticam.

Fonte:
Wikipédia, a enciclopédia livre;
Cortesia de UNESCO - Património Cultural e Imaterial da Humanidade