Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Dia Internacional do Vinho do Porto




O Dia Internacional do Vinho do Porto é celebrado anualmente em 27 de Janeiro.


Vinho do Porto, uma pequena História:

     Em 10 de Setembro de 1756, por Alvará Régio de El-Rei D. José I, sob os auspícios do seu Primeiro-Ministro, Sebastião José de Carvalho e Mello, também conhecido como Marquês de Pombal (1699-1782), foi instituída a Companhia Geral da Agricultura das Vinhas do Alto-Douro, também denominada Real Companhia Velha, com o objectivo de limitar a preponderância dos ingleses no comércio dos vinhos do Alto Douro e resolver a crise porque então passava aquela região.
     Formada pelos "principais lavradores do Alto-Douro e homens Bons da Cidade do Porto, à Companhia foi confiada a missão de sustentar a cultura das vinhas, conservar a produção delas na sua pureza natural, em benefício da Lavoura, do Comércio e de Saúde Pública".


Retrato do Marquês de Pombal, Escola
portuguesa, Museu Francisco Tavares Proença
     A criação da Real Companhia Velha não foi pacífica: a resistência e a hostilidade dos ingleses e de boa parte da burguesia de negócios do Porto quanto à Companhia, antes e depois da sua formação levaram a que, em 23 de Fevereiro de 1757 eclodisse um motim popular no Porto que contestava a sua fundação. Na ocasião, desordeiros cercaram a casa do Juiz Conservador da Companhia, Bernardo Duarte de Figueiredo. De Abril a Outubro do mesmo ano foram julgados no processo ao todo 478 acusados, dos quais apenas 36 foram absolvidos. A grande maioria foi punida pelo crime de lesa-majestade.
Estes e outros acontecimentos obrigaram o Marquês de Pombal a tomar medidas duras e repressivas, mas determinantes, para o sucesso daquela Instituição, que veio a ter um papel determinante no crescimento económico do Porto e de todo o Norte de Portugal.

     Entre os inúmeros serviços prestados pela Companhia à causa pública, destaca-se como o mais notável, devido à sua enorme importância, a chamada "Demarcação Pombalina da Região do Douro", levada a efeito entre 1758 e 1761 pelos Deputados da Junta da Administração da Real Companhia VelhaGraças a esta medida, de grande alcance económico, foi delimitada a região dos vinhos de Feitoria do Douro, que é a mais antiga região demarcada do mundo.

Transporte das pipas de Vinho do Porto em carros de bois em Vila Nova de Gaia
(foto de Emílio Biel, 1905).

Origem:
     A primeira referência escrita de que se tem conhecimento e ligada ao nome "Vinho do Porto", com referência ao Vinho do Douro exportado pela Alfândega do Porto, data dos finais do ano de 1678. Entre 1680 e 1715, a expansão e crescimento das exportações foi notável, tendo passado das 800 para as 8.000 pipas e atingindo em 1749 o expressivo número de 19.000 pipas.
     Para esse incremento, muito contribuiu o espírito mercantil revelado pelos negociantes ingleses da época, radicados na cidade do Porto. A eles se deve, para além da expansão comercial, a própria descoberta do "Vinho do Porto", que resultou de uma série de sucessivas experiências e circunstâncias felizes, ao adicionarem aguardente aos vinhos Dourienses, com o intuito de os preservar nas longas travessias marítimas.
     Os comerciantes da época aperceberam-se, com surpresa, de que os comuns vinhos do Douro, que pecavam pela sua aspereza e adstringência, ao casarem com a aguardente adicionada perdiam a sua acidez excessiva, amaciavam-se no paladar e os seus aromas eram consideravelmente realçados.


     O Tratado Luso-Saxónio de 1703 (Tratado de Methuen) acordava tarifas aduaneiras preferenciais ao Vinho do Porto vendido em Inglaterra em consequência do embargo comercial imposto por aquele país à França. O orgulho britânico inflamara-se e beber Vinho do Porto era mais do que um luxo ou prazer: era um verdadeiro acto patriótico. 
Conta-se mesmo que o Almirante Nelson, antes da Batalha de Trafalgar, teria desenhado o plano de batalha no tampo de uma mesa do seu navio com um dedo molhado em Vinho do Porto.

Barcos Rabelo, tradicional meio de transporte do Vinho do Porto
 no Rio Douro. Foto de António ML Cabral.


Património Mundial:
     Em Dezembro de 2001, a UNESCO elevou o Alto Douro Vinhateiro, também conhecido como Região Vinhateira do Alto Douro a Património Mundial. Um título, atribuído por unanimidade, que premiou a Região vinícola demarcada mais antiga do mundo, decretada pelo Marquês de Pombal, em 1756. Região única por reunir as virtudes do solo xistoso e da sua exposição solar privilegiada com as características ímpares do seu microclima em conjunto com o trabalho árduo do homem do Douro.


Origem do "Dia Internacional do Vinho do Porto":
Dia Internacional do Vinho do Porto é celebrado em 27 de Janeiro – iniciativa lançada em 2012 pelo Center for Wine Origins (Washington), instituição fundada pelo IVDP (Porto, Portugal) e CIVC (Champagne, França).
     O Vinho do Porto é feito apenas no norte de Portugal, no vale do Douro. Existem vários países que produzem imitações, como os EUA, Argentina, África do Sul ou Austrália, criando confusão e dúvida no consumidor.

     O Center for Wine Origins foi fundado em 2005 pelas regiões vitivinícolas de Champagne, em França, e do Douro-Porto. Ambas são reguladas pelo sistema europeu de denominações de origem, que tem como finalidade garantir a autenticidade e qualidade do vinho junto dos consumidores. Esta organização representa Comité Interprofessionnel du Vin de Champagne (CIVC), localizado em França, a associação que representa todos os produtores de Champanhe, e o Instituto dos Vinhos do Douro e Porto (IVDP), instituição que representa todos os produtores e engarrafadores de Vinho do Porto. Localizado em Washington D.C., o Center for Wine Origins está envolvido em muitas actividades, com a finalidade educar consumidores, políticos e os media sobre a importância de manter os rótulos das garrafas de vinho originais em vinhos originais.


Envelhecimento do vinho do Porto em cascos de madeira (pipas) na adega
"Taylor´s" em Vila Nova de Gaia. (Foto de Jairo)

"A ideia por detrás deste evento prende-se com a importância de recordar aos consumidores que o Vinho do Porto, que representou cerca de 0,7% das exportações portugueses em 2011, é um vinho fortificado genuíno e singular, feito apenas no norte de Portugal, no vale do Douro. Há vários países que produzem imitações de Vinho do Porto, como os EUA, Argentina, África do Sul ou Austrália, criando confusão e dúvida no consumidor sobre qual é o original e qual é a cópia".

     Neste dia, qualquer um, em qualquer lugar pode participar e fazer parte da celebração: basta que abra uma garrafa de Vinho do Porto, desfrutando-a com a família e os amigos.


Quer saber tudo sobre turismo na região do Douro ?  
 Veja em Turismo do Douro, Património Mundial


Quer saber tudo sobre o Vinho do Porto ?

Ver  Efemérides - 27 de Janeiro

Fontes:
Cortesia de  Wikipedia, a enciclopédia livre;
Cortesia de Turismo do Douro.