Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Guiné Equatorial

República de Guinea Ecuatorial
République de Guinée Équatoriale
República da Guiné Equatorial



Bandeira

Brasão de Armas






















Localização:
África, África Ocidental, África Central, África Subasariana.


Origem / Pequeno resumo histórico:
     Foram navegantes portugueses os primeiros europeus que exploraram o golfo de Guiné em 1471. O navegador e explorador português Fernão Pó situou a ilha de Bioko nos mapas europeus nesse ano, procurando uma rota para a Índia, a qual baptizou de Formosa (no entanto, foi no início conhecida pelo nome de seu descobridor).
     Por volta de 1493, D. João II de Portugal proclamou-se como Senhor da Guiné e o primeiro Senhor de Corisco. Os portugueses colonizaram as ilhas de Bioko, Annobón e Corisco em 1494, e converteram-nas em postos para o tráfico de escravos.
     As ilhas permaneceram em mãos portuguesas até Março de 1778, depois dos tratados de San Ildefonso (1777) e do Pardo (1778), pelos quais as ilhas foram cedidas a Espanha, juntamente com os direitos de livre comércio num sector da costa do Golfo de Guiné entre os rios Níger e Ogooué.
     Os britânicos ocuparam a ilha de Bioko entre 1827 e 1832 para lutar contra o tráfico de escravos, fundando o estabelecimento de Port Clarence, posteriormente chamada Santa Isabel e, actualmente, Malabo.
     Em 1963 as províncias foram combinadas na região autónoma da Guinea Ecuatorial e, finalmente, em 12 de Outubro de 1968 tornaram-se num país independente, a Guiné Equatorial.


Cultura:
     A cultura da Guiné Equatorial está enraizada nas tradições dos povos que compõem este país. No entanto, a ilha Bioko, onde se encontra a capital, foi amplamente influenciada pelos costumes e tradições espanhóis durante o período colonial.
     As maiorias das pessoas no país são cristãs, enquanto predominantemente praticam uma combinação de catolicismo e animismo.
     O espanhol e o francês são as línguas oficiais do país enquanto o pidgin do inglês, o Fang, Bubi, Ibo, e Gumu também são comuns. Em 2010 a Guiné Equatorial adoptou o português como língua co-oficial.


Principais recursos naturais:
Petróleo, gás natural, madeira, ouro, bauxite, diamantes, tântalo e argila.


Datas comemorativas:
Dia da Independência - 12 de Outubro - Celebra a data da independência, de Espanha, em 1968.



Símbolos nacionais:
Bandeira Nacional;
Brasão de Armas;
Hino Nacional - Caminemos Pisando la Senda de Nuestra Inmensa Felicidad ("Caminhemos sob a Trilha de Nossa Imensa Felicidade");
Insígnia da Força Aérea da Guiné Equatorial.

Insígnia da Força Aérea da Guiné Equatorial


Lema:
"Unidad, Paz, Justicia" (es)
"Unité, Paix, Justice" (fr)
"Unidade, Paz, Justiça" (pt)


Malabo, capital da Guiné Equatorial



Capital:                                                                       Línguas oficiais:
Malabo                                                                       Espanhol, francês e português


Moeda oficial:                                                             Tipo de Governo:
Franco CFA                                                                  República presidencialista


Data de admissão como membro da ONU (Organização das Nações Unidas):
12 de Novembro de 1968


Organizações / Relações internacionais:
  • ONU - Organização das Nações Unidas;
  • CEEAC - Comunidade Económica dos Estados da África Central;
  • CEMAC - Comunidade Económica e Monetária da África Central;
  • COI - Comité Olímpico Internacional;
  • CPLP - Comunidade dos Países de Língua Portuguesa;
  • FMI - Fundo Monetário Internacional;
  • Grupo dos 77 - Nações em desenvolvimento;
  • INTERPOL - Organização Internacional de Polícia Criminal;
  • IPU - União Inter-Parlamentar;
  • IUCN - União Internacional para a Conservação da Natureza e dos Recursos Naturais;
  • MIGA - Agência Multilateral de Garantia de Investimentos;
  • MNA - Movimento dos Países Não-Alinhados;
  • OIF - Organização Internacional da Francofonia;
  • OMC - Organização Mundial do Comércio (observador);
  • OPCW - Organização para a Proibição de Armas Químicas;
  • UA - União Africana;
  • ZPCAS - Zona de Paz e Cooperação do Atlântico Sul;
  • ANWFZ - Tratado Africano para a Formação de uma Zona Livre de Armas Nucleares.

Fonte:
Wikipedia, a enciclopédia livre.