Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Dia Mundial Contra a Censura na Internet





O Dia Mundial Contra a Censura na Internet celebra-se anualmente no dia 12 de Março.


     O dia 12 de Março marca anualmente a comemoração do Dia Mundial contra a Censura na Internet, através de iniciativa da Organização Não-Governamental (ONG) "Repórteres sem Fronteiras", e tem o objectivo de alertar o mundo para a manutenção de uma Internet livre, sem restrições e acessível a todas as pessoas.
     A censura na Internet, que ocorre em alguns países do mundo, alertou os "Repórteres sem Fronteiras", que consideram a necessidade de todas as pessoas terem acesso a todo tipo de informação, podendo divulgar e receber livremente os dados que percorrem a rede.
     Actualmente, os cinco países que mais restringem o acesso à Internet são a China, a Síria, o Irão, o Bahrein e o Vietname do Norte. Ainda constam da lista da ONG, na América Latina, Cuba e, mais recentemente, Venezuela; na África, Tunísia e Egipto; na Ásia, Arábia Saudita, Síria, Turcomenistão, Uzbequistão e Birmânia.
     Além dos países que mantém seus cidadãos em censura com relação à Internet, alguns outros fazem parte do grupo que restringe o acesso à total informação, embora não o façam de forma declarada: a Eritreia, na África; a Turquia e a Tailândia, na Ásia; e a Ucrânia, na Europa.
     Um facto que surpreendeu recentemente os Repórteres sem Fronteiras foi a Austrália estar entre os países que adoptam medidas de restrição no acesso à Internet, neste caso para filtrar conteúdos contra a pornografia infantil.
     Além dos países, algumas empresas também constam das lista da censura da Internet, como a Gamma e a Trovicor, da Alemanha; a Hacking Team, da Itália; a Amesys, da França, e a Blue Coat, dos Estados Unidos, que colaboraram com os regimes censores, sempre totalitários, desenvolvendo ferramentas informáticas que possam vigiar o acesso à Internet.

Origem:
     O Dia Mundial contra a Censura na Internet é um dos programas desenvolvidos pela ONG Repórteres sem Fronteiras, fundada em 1985 na França, por Robert Ménard, Rony Brauman e Jean-Claude Guillebaud.
     A data foi celebrada pela primeira vez em 2009 e, embora seja somente um dia no ano para lembrar que todos têm o direito à informação, a luta da ONG é levada a sério durante o ano todo, informando e denunciando os países que ainda mantém o controle sobre os dados que podem ficar disponíveis às pessoas, uma medida radical para a manutenção do poder, seguindo a velha tradição de ditaduras, em que quando os indivíduos não possuem a informação não possuem recursos para lutar pela própria liberdade.

A luta pela liberdade de expressão online é mais essencial do que nunca. Com a criação de novos espaços para a troca de ideias e informações, a Internet é uma força para a liberdade. Em países onde os média tradicional são controlados pelo governo, as únicas notícias e informações independentes podem ser encontradas na Internet, que se tornou um fórum de discussão e um refúgio para aqueles que querem expressar as suas opiniões livremente.

     No entanto, mais e mais governos já perceberam isso e estão reagindo, tentando controlar a Internet. Nunca tantos países foram afectados por alguma forma de censura online, seja prisões ou assédio dos internautas, vigilância online, bloqueio de sites ou a adopção de leis repressivas Internet. Internautas estão sendo alvo de represálias do governo. Cerca de 117 deles estão actualmente detidos por expressar suas opiniões livremente online, principalmente na China, Irão e Vietname.

Mapa assinalando os países inimigos da internet (cor escura) e os
países sob vigilância, com restrições no acesso à internet (cor mais clara).


Países Inimigos da Internet:
Arábia Saudita, Burma, China, Coreia do Norte, Cuba, Irão, Síria, Turquemenistão, Uzbequistão e Vietname.

Países sob vigilância:
Austrália, Bahrein, Bielorrússia, Coreia do Sul, Egipto, Emirados Árabes Unidos, Eritreia, França, Líbia, Malásia, Rússia, Sri Lanka, Tailândia, Tunísia, Turquia e Venezuela.