Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Malásia

Malaysia
Malásia



Bandeira

Brasão de Armas




















Localização:
Ásia, Sudeste Asiático, Península da Malásia.
Nação Transcontinental; País Mega-diverso (faz parte do conjunto de países que albergam o maior índice de biodiversidade do planeta).

Tigre malaio, espécie protegida e em perigo, existente somente na Malásia e Tailândia.
Faz parte do Brasão de Armas do país


Origem / Pequeno resumo histórico:
Etimologia O nome Malásia é uma combinação da palavra "malaio" e do sufixo greco-latino "-σία/-sia". A palavra melayu, do idioma malaio, pode derivar das palavras em tâmil malai e ur, que significam "montanha" e "cidade, terra", respectivamente. Malayadvipa era a palavra usada por comerciantes indianos antigos para se referir à península malaia. Além dessa hipóteses, a palavra melayu (ou mlayu) pode ter sido usada no antigo malaio/javanês para se referir a "acelerar ou correr de forma constante". Este termo foi criado para descrever a forte correnteza do Rio Melayu, em Sumatra. Mais tarde, possivelmente, o nome foi adoptado pelo Reino Melayu, que existiu no Século VII, em Sumatra.

História – A história da Malásia é condicionada pela posição estratégica do país no estreito de Malaca, entre os oceanos Índico e Pacífico. Tal localização atraiu comerciantes e conquistadores desde o Século VII - de início, siameses de Funan, indonésios de Srivijaya e Majapahit, muçulmanos de Malabar, da Pérsia e da Arábia; posteriormente, portugueses, no Século XVI, holandeses, no Século XVII, e britânicos, no Século XVIII.
Os portugueses, comandados por Afonso de Albuquerque, conquistaram Malaca em 1511, erguendo  ali uma igreja e uma fortaleza (a "Famosa"), formando assim a colónia de Malaca Portuguesa. São Francisco Xavier pregou ali, e Tomé Pires registou a vida local na sua "Suma oriental".

Porta de Santiago da Fortaleza de Malaca ou "A Famosa", forte português do Séc. XVI
(foto de Scumgrief78)

Em 1641, Malaca foi tomada pelos holandeses. Começou então uma rivalidade comercial entre Malaca, Achém, Johor, Celebes e Riau.
Em 1786 os britânicos estabeleceram uma base em Penang, tomando Malaca em 1795 e fundando Singapura em 1819.
Entre 1942 e 1945, durante a Segunda Guerra Mundial, a região esteve sob o controlo do Japão, que devolveu à Tailândia os quatro estados setentrionais ("não-federados"). Em 1946, após o fim do conflito, os Estabelecimentos dos Estreitos foram dissolvidos e criou-se uma federação de nove Estados malaios os quais, juntamente com Malaca e Penang, receberam o nome de União Malaia, com governo e administração únicos, controlados pelos britânicos. Em 31 de Agosto de 1957 o Reino Unido concedeu a independência à Federação da Malaia, dentro da Commonwealth.
Desde a década de 1960 que a Malásia procura manter um delicado equilíbrio etno-político entre malaios e chineses, por meio de um sistema de governo que combina desenvolvimento económico e políticas que promovem a participação de todas as etnias.
Entre os anos de 1980 e 1990, a Malásia cresceu a altas taxas e sua economia deixou de ser baseada na agricultura para se industrializar em diversas áreas, principalmente na informática e produtos electrónicos. 



Torres Petronas em Kuala Lumpur, as maiores torres gémeas do mundo,
sede da companhia nacional de petróleo, a "Petronas".



Cultura:
A Malásia tem uma sociedade multi-étnica, multi-cultural e multilingue. A cultura original da área resultou de tribos nativas que habitavam o território junto com os malaios. Influência substancial existe das culturas chinesa e indiana, que remonta a quando o comércio exterior começou na região. Outras influências culturais incluem a persa, a árabe e a britânica. Devido à estrutura do governo, juntamente com a teoria do contrato social, tem havido assimilação cultural mínima das minorias étnicas.

Belas Artes A artes tradicionais da Malásia centram-se principalmente nas áreas de tecelagem e ourivesaria. Estas artes variam de região para região, de cestas artesanais em áreas rurais, para a prataria, presente nos tribunais malaios. Obras de arte comuns incluem elementos ornamentais, tais como o kris e artefactos produzidos com noz de areca, além de tecidos como o batik e o songket. Indígenas do leste do país são conhecidos por suas máscaras de madeira. Cada grupo étnico tem artes distintas umas das outras, com pouca sobreposição entre elas. No entanto, a arte malaia mostra alguma influência do norte da Índia, devido à influência histórica daquela sobre a região. Outras formas artísticas incluem o wayang kulit (fantoches de sombras), o silat (uma arte marcial estilizada) e artesanato como o batik, a tecelagem, e trabalhos em prata e latão.

Artesão malaio executa o batik, técnica de tingimento em tecido artesanal,
sendo geralmente usado em estampas florais.


Música e Dança – A música tradicional malaia é fortemente influenciada por formas chinesas e islâmicas. A música baseia-se grandemente no gendang (tambor), mas inclui instrumentos de percussão (alguns feitos de conchas), o rebab (um instrumento de cordas com arco), o serunai (um instrumento de dupla palheta, semelhante a um oboé), flautas e trombetas. O país tem uma forte tradição de dança e de tambores de dança, algumas de origem tailandesa, indiana e portuguesa.

Culinária – A culinária da Malásia é influenciada por vários culturas de todo o mundo. A população da Malásia é composta de três etnias principais, malaios, chineses e indianos, com uma série de outros grupos étnicos. Como resultado das migrações históricas e da vantagem geográfica, o estilo de culinária da Malásia é uma mistura das culinárias malaia, chinesa, indiana, tailandesa e árabe, para citar apenas algumas. Um prato popular baseado no arroz é o nasi lemak, consistindo de arroz cozido com leite de coco, e servido com anchovas fritas, amendoim, pepino fatiado, ovos cozidos e uma pasta de malagueta picante conhecida como sambal. Para uma refeição mais substancial, o nasi também pode ser servido com uma variedade de molhos, ou um guisado de carne picante chamado rendang. De origem malaia, o nasi lemak é muitas vezes chamado o prato nacional.

Nasi lemak, um dos pratos mais tradicionais da Malásia


Desporto Os desportos mais populares na Malásia são o futebol, o badminton, o hóquei em campo, os lawn bowls, ténis, o squash, as artes marciais, o hipismo e desportos náuticos. O futebol é o desporto mais praticado e o país está actualmente estudando a possibilidade de licitação como um anfitrião para a Copa do Mundo FIFA de 2034. O país compete nos Jogos da Commonwealth desde 1950 como "Malaya" e, a partir de 1966, como "Malásia". A cidade de Kuala Lumpur foi a sede dos jogos de 1998.



Principais recursos naturais:
Gás natural, petróleo, estanho e madeira.


Datas comemorativas:
Dia Nacional (Hari Merdeka) – 31 de Agosto – Comemora a data da independência, do Reino Unido, em 1957.




Símbolos nacionais:
Bandeira Nacional;
Brasão de Armas;
Hino NacionalNegaraku ou Negara Ku - ("Meu País");
Insígnia da Força Aérea Real da Malásia.

Insígnia da Força Aérea Real da Malásia


Lema:
"Bersekutu Bertambah Mutu" – ("A unidade é a força").


Capital:                                                             Línguas oficiais:
Kuala Lumpur                                                 Malaio e inglês


Imagem de Kuala Lumpur, capital da Malásia


Moeda oficial: 
Ringgit (MYR)


Tipo de Governo:
Democracia Parlamentar Federal ao abrigo de uma Monarquia Constitucional Federal Electiva.


Data de admissão como membro da ONU (Organização das Nações Unidas):
17 de Setembro de 1957


Organizações / Relações internacionais:
  • ONU – Organização das Nações Unidas;
  • APEC – Cooperação Económica Ásia-Pacífico;
  • ASEAN – Associação de Nações do Sudeste Asiático;
  • ACFTA – Área Livre de Comércio entre a Associação de Nações do Sudeste Asiático e a China;
  • BIRD – Banco Internacional para a Reconstrução e o Desenvolvimento;
  • BasD – Banco Asiático de Desenvolvimento;
  • COI – Comité Olímpico Internacional;
  • Commonwealth of Nations – Comunidade de Nações;
  • FMI – Fundo Monetário Internacional;
  • Grupo dos 77 – Nações em desenvolvimento;
  • ICDO – Organização Internacional de Protecção Civil;
  • INTERPOL – Organização Internacional de Polícia Criminal;
  • IPU – União Inter-Parlamentar;
  • IRENA – Agência Internacional para as Energias Renováveis;
  • IUCN – União Internacional para a Conservação da Natureza e dos Recursos Naturais;
  • MIGA – Agência Multilateral de Garantia de Investimentos;
  • MNA – Movimento dos Países Não-Alinhados;
  • OCI – Organização para a Cooperação Islâmica;
  • OMC – Organização Mundial do Comércio;
  • PCA Tribunal Permanente de Arbitragem;
  • PSIWMD Iniciativa de Segurança contra a Proliferação de Armas de Destruição Maciça;
  • RAMSAR Convenção sobre as Zonas Húmidas de Importância Internacional;
  • UIC – União Internacional dos Caminhos-de-Ferro;
  • WCO – Organização Mundial das Alfândegas;
  • WIPO – Organização Mundial da Propriedade Intelectual.

Flor da espécie Rfflesia arnoldii, a maior do mundo. Pode atingir
os 106 cm de diâmetro e pesar até 11 Kg.


Património Mundial (UNESCO):
  • Parque de Kinabalu (2000);
  • Parque Nacional de Gunung Mulu (2000);
Pináculos de calcário do monte Api, no Parque Nacional de  Gunung Mulu (UNESCO)

  • Malaca e George Town, as cidades históricas do Estreito de Malaca (2008);
  • Património Arqueológico do Vale de Lenggong (2012).



Património Cultural e Imaterial da Humanidade (UNESCO):
Teatro de Mak Yong (2008) – Forma antiga de teatro criada pela comunidade malaia da Malásia. Combina interpretação, música vocal e instrumental, gestos e trajes sofisticados. Característico dos povos de Kelantan, no noroeste da Malásia, onde tem origem esta tradição, o Mak Yong é representado principalmente como uma diversão ou com fins rituais relacionados com práticas curativas.


Fonte:
Wikipedia, a enciclopédia livre.

Sem comentários :

Enviar um comentário