Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Azerbaijão

Azərbaycan Respublikası
República do Azerbaijão



Brasão de Armas

Bandeira











Localização:
Ásia, Sudoeste Asiático, Europa, Europa de Leste, CáucasoNação transcontinental.


Origem / Pequeno resumo histórico:
     A história do Azerbaijão tem origem antes do Século VII, quando os povos árabes islamizaram as tribos locais. A região nunca foi unificada, sendo composta por várias tribos que foram islamizadas.
     Pertenceu ao Império Persa entre os Séculos XI e XVIII, tendo a região sido disputada com o Império Turco-Otomano entre os séculos XVI e XVII.
     O Azerbaijão é invadido pelos russos em 1920. É posteriormente integrado na extinta União das Repúblicas Socialistas Soviéticas, da qual se emancipou como unidade nacional independente em 1991.
     Na década de 1980, a região de Nagorno-Karabakh começa a ser questionada pelo Azerbaijão ao governo soviético, pois o território que está na vizinha Arménia é composto de uma maioria muçulmana (religião do Azerbaijão) e 78% arménios. Isso gera protestos do povo azeri.
     Em 1990 são realizadas as primeiras eleições municipais azeris. A vitória é dos comunistas. Em 1991, Aiaz Mutalíbov torna-se o primeiro presidente do país.


Cultura:
     A cultura do Azerbaijão surge como o resultado de muitas influências, desde a soviética, dos tempos em que era um das repúblicas da União, até às suas raízes turcas, persas, islâmicas e da Ásia Central. Hoje em dia as influências ocidentais fazem-se sentir, incluindo a cultura do consumo, decorrente da globalização.
     Quanto a personalidades, o jogador de xadrez Garry Kasparov (n. 1963) nasceu em Baku nos tempos da República Socialista Soviética do Azerbaijão, sendo de longe a personalidade mais conhecida deste país.

Religião - Cerca de 93% da população do Azerbaijão é muçulmana, enquanto que 5% é ortodoxa. Na maioria muçulmana, os costumes religiosos não são levados muito a sério, e a identidade muçulmana tende a basear-se mais na etnia e na cultura, do que na religião. A população muçulmana compõe-se aproximadamente de 85% de xiitas e 15% de sunitas, sendo as diferenças entre grupos pouco acentuadas.
     Existem comunidades cristãs e muçulmanas de tamanho assinalável na capital, Baku, não havendo problemas por parte das autoridades com estes credos.

Língua - A língua oficial do Azerbaijão é o azeri, um idioma do ramo turcomano, da grande família das línguas altaicas, que é falado por 95% da população, bem como por cerca de um quarto da população do Irão. Como resultado da política da União Soviética quanto às línguas, o russo é também bastante falado, sendo a segunda língua nas urbes.

Culinária - A culinária azeri é muito variada, não só pela rica interacção dos povos de toda a região, o Cáucaso e a Ásia Central, mas principalmente por ter um clima muito favorável às culturas, por exemplo, os peixes do Mar Cáspio, de que o caviar negro é um importante produto de exportação.
     O plov, ("pulau" ou "pilafe") é muitas vezes considerado o prato nacional, mas uma outra família de pratos com grande variedade são as sopas, de que uma delas (que também não é exclusiva deste país), a piti, pode ser considerada um símbolo da culinária azeri; muitas sopas têm iogurte como base, como a dovga que, por vezes, é servida no final duma refeição.
     Uma refeição é, normalmente, terminada com frutas, doces ou chá preto. Um tipo de restaurante muito popular é a "chayhana", ou "casa-de-chá".


Principais recursos naturais:
Petróleo, gás natural, minério de ferro, metais não ferrosos e alumina.


Datas comemorativas:
Dia da República: 28 de Maio, aniversário da proclamação da República Democrática do Azerbaijão, em 1918;

Dia da Independência: 18 de Outubro, aniversário da independência do Azerbaijão, em 1991, reconhecida pela União Soviética.




Símbolos Nacionais:
Bandeira Nacional;
Brasão de Armas;
Hino Nacional ("Azərbaycan Respublikasının Dövlət Himni");
Insígnia da Força Aérea do Azerbaijão.



Insígnia da Força Aérea do Azerbaijão


Capital:                                                                      Língua oficial:
Baku                                                                          Azeri


Imagens de Baku, capital do Azerbaijão (UNESCO)


Moeda oficial:                                                     Tipo de Governo:
Manat azeri                                                         República Semi-presidencialista.


Data de entrada como membro da ONU (Organização das Nações Unidas):
2 de Março de 1992.


Organizações / Relações internacionais:
  • ONU - Organização das Nações Unidas;
  • CE - Conselho da Europa (desde 2001);
  • CEI - Comunidade dos Estados Independentes;
  • OCEMN - Organização de Cooperação Económica do Mar Negro;
  • OSCE - Organização para a Segurança e Cooperação na Europa;
  • OCI - Organização da Conferência Islâmica;
  • BERD - Banco Europeu para a Reconstrução e o Desenvolvimento;
  • OCE - Organização de Cooperação Económica;
  • OIV - Organização Internacional da Vinha e do Vinho;
  • APCE - Assembleia Parlamentar do Conselho da Europa;
  • COI - Comité Olímpico Internacional;
  • IPU - União Inter-Parlamentar;
  • IRU - União Internacional de Transportes Rodoviários;
  • ICDO - Organização Internacional de Protecção Civil;
  • INTERPOL - Organização Internacional de Polícia Criminal;
  • MIGA - Agência Multilateral de Garantia de Investimentos;
  • OIM - Organização Internacional para as Migrações;
  • OMC - Organização Mundial do Comércio (membro observador);
  • OPCW - Organização para a Proibição de Armas Químicas;
  • PEV - Política Europeia de Vizinhança;
  • WCO - Organização Mundial das Alfândegas;
  • UIC - União Internacional dos Caminhos-de-Ferro;
  • PSIWMD - Iniciativa de Segurança contra a Proliferação de Armas de Destruição Maciça;
  • RAMSAR - Convenção sobre as Zonas Húmidas de Importância Internacional;
  • IRENA - Agência Internacional para as Energias Renováveis;
  • IUCN - União Internacional para a Conservação da Natureza e dos Recursos Naturais;
  • TEDH - Tribunal Europeu dos Direitos Humanos;
  • GUAM - Organização para a Democracia e o Desenvolvimento Económico;

  • WIPO - Organização Mundial da Propriedade Intelectual.


Património Mundial (UNESCO):
  • Cidade Fortificada de Baku, Palácio dos Shirvanshahs e Torre da Donzela (2000);
  • Paisagem Cultural de Arte Rupestre de Gobustán (2007).
Paisagem Cultural de Arte Rupestre de Gobustán (UNESCO)


Património Oral e Imaterial da Humanidade (UNESCO):
  • Mugham do Azerbaijão (2008) - Trata-se de um género musical que comporta um alto grau de improviso e que é considerado como uma música clássica e académica, interpretada em numerosas ocasiões por todo o país. Estas interpretações musicais reflectem períodos distintos da história do Azerbaijão e do seu contacto com outros povos, como os persas, arménios ou turcos. A representação musical está a cargo de um grupo constituído por um cantor e um conjunto de músicos que tocam instrumentos tradicionais (como o "tar", o "kamancha" e o "daf"). Pelo seu elevado grau de improviso, este tipo de música não pode ser transcrita de forma definitiva, pelo que existem múltiplas versões e variantes que são transmitidas por mestres aos seus discípulos, incutindo-lhes a arte da improvisação, que constitui a grande riqueza desta expressão artística;
Mugham do Azerbaijão (UNESCO)
  • Novruz, Nowrouz, Nooruz, Navruz, Nauroz, Nevruz (2009) (partilhado com mais seis países) - Novruz, Nowrouz, Nooruz, Navruz, Nauroz ou Nevruz (Novo Dia), é nome dado ao Ano Novo no calendário Persa. Celebra o Ano Novo e o início da Primavera através de uma vasta área geográfica que abrange, entre outros, o Azerbaijão, Índia, Irão, Quirguistão, Paquistão, Turquia e Uzbequistão. É comemorado em 21 de Março de cada ano. A data foi  inicialmente determinada por cálculos astronómicos. Os rituais que acompanham a festa variam de lugar para lugar, desde saltos sobre incêndios e córregos no Irão, andar na corda bamba, deixando velas acesas nas portas das casas, os jogos tradicionais, tais como corridas de cavalos ou a luta tradicional. As canções e danças são comuns em quase todas as regiões, assim como as refeições, familiares ou públicas. As crianças são os principais beneficiários das festividades, participando de uma série de actividades, como decorar ovos cozidos. As mulheres desempenham um papel fundamental na organização Novruz de transmitir as suas tradições. Novruz promove os valores da paz e da solidariedade entre as gerações e no seio das famílias, bem como a reconciliação e a vizinhança, contribuindo assim para a diversidade cultural e a amizade entre os povos e as várias comunidades;
Feira do Novruz em Baku (UNESCO)
  • Arte Ashiq do Azerbaijão (2009)A arte de Ashiqs combina poesia, contos de histórias, dança e música vocal e instrumental em uma arte de actuação tradicional, que é um símbolo da cultura do Azerbaijão. Caracterizada pelo acompanhamento do saz, um instrumento musical de cordas, o repertório clássico inclui 200 músicas, 150 composições lítero-musicais conhecidas como dastans, cerca de 2.000 poemas em diferentes formas poéticas tradicionais e inúmeras histórias;
Arte Ashiq do Azerbaijão (UNESCO)
  • Arte tradicional da tecelagem de tapetes do Azerbaijão, na República do Azerbaijão (2010) - O tapete do Azerbaijão é um tecido artesanal tradicional de vários tamanhos, com textura densa e uma superfície aveludada, cujos padrões são característicos de muitas regiões de do Azerbaijão. A confecção do tapete é uma tradição familiar transferida oralmente e através da prática. Os homens tosquiam ovelhas na primavera e no outono, enquanto as mulheres recolhem os corantes e tingem o fio na primavera, verão e outono. A tecelagem é realizada durante o inverno pelos membros femininos da família. As meninas aprendem através das suas mães e avós;
Tecelagem de tapetes do Azerbaijão (UNESCO)

  • Artesanato e arte per-formativa do Tar, um instrumento musical de corda de pescoço comprido (2012) - O Tar é um alaúde de pescoço comprido, tradicionalmente concebido e realizado em comunidades de todo o Azerbaijão. Considerado por muitos como o instrumento musical principal do país, possui, sozinho ou com outros instrumentos, vários estilos musicais tradicionais;
Instrumento musical Tar (UNESCO)
  • Chovqan, o jogo tradicional de equitação Karabakh na República do Azerbaijão (2013) Chovqan é um jogo de equitação tradicional jogado num campo plano, jogado por duas equipas rivais de jogadores montados em cavalos Karabakh. Cada equipe tem cinco pilotos, com dois zagueiros e três atacantes. O jogo inicia-se no centro do campo e os jogadores usam marretas de madeira para tentar conduzir um couro pequeno ou bola de madeira até à baliza dos seus oponentes. O jogo é intercalado com música popular instrumental chamada Janghi. Os jogadores e treinadores de Chovqan são todos homens fazendeiros locais e pilotos qualificados. A prática e transmissão de conhecimentos de Chovqan enfraqueceram, no entanto, devido a uma perda de interesse entre os jovens, combinado com a urbanização e migração, levando a uma escassez de jogadores, treinadores e cavalos Karabakh;
  • A arte de fabrico e o simbolismo do Kelaghayi, lenço de cabeça em seda para o toucado das mulheres (2014) - A arte de fazer "kelaghayi" está enraizada em usos tradicionais estendidos ao longo de toda a Rota da Seda, e no Azerbaijão está concentrada em dois lugares: a cidade de Shaki e o povo Basgal. A preparação deste toucado feminino abrange várias fases: o tecido de tela de seda, o corante e sua decoração usando blocos de madeira. Os tecelões procuram os fios finos de seda do bicho-da-seda que, uma vez tecidos nos seus teares, colocam o tecido a ferver e depois a secar. Finalmente é cortado em quadrados.
O Kelaghayi (UNESCO)

Fontes:
Wikipédia, a enciclopédia livre;

Cortesia de UNESCO - Património Cultural e Imaterial da Humanidade